Habitação

Juros caem há 18 meses mas a tendência começa a inverter-se

Juros caem há 18 meses mas a tendência começa a inverter-se

 

Lusa / AO online   Economia   27 de Jul de 2010, 11:16

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação caiu em Junho pelo décimo oitavo mês consecutivo, mas os juros associados aos contratos celebrados nos últimos 3, 6 e 12 meses já sobem há três meses.
De acordo com dados do INE hoje divulgados, a taxa de juro implícita ficou-se em Junho nos 1,803 por cento, menos 0,006 pontos percentuais que o registado em Maio.

Nos últimos 18 meses, a taxa de juro implícita para o conjunto dos empréstimos à habitação teve uma diminuição acumulada de 4,174 pontos percentuais.

Por sua vez, o valor da prestação média vencida fixou-se nos 250 euros pelo quarto mês consecutivo.

A tendência para os contratos celebrados nos últimos, três, seis e doze meses foi a inversa.

A taxa de juro para os contratos celebrados nos últimos três meses subiu em Junho 0,015 pontos percentuais face a Maio, para os contratos dos últimos seis meses sofreu um aumento de 0,001 pontos percentuais e para os celebrados no último ano, de 0,010 pontos percentuais.

Os juros associados aos contratos celebrados nestes três prazos começaram a subir em Abril.

O valor médio em dívida para os contratos em vigor situou-se nos 56.497 euros, mais 88 euros que em Maio.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.