Polícia

Judiciária investiga furto de explosivos e descarta para já participação da ETA


 

Lusa/AO online   Nacional   16 de Jun de 2010, 10:57

A Policia Judiciária (PJ) está a investigar o roubo de cerca de meia tonelada de explosivos numa pedreira na região de Nelas, em Viseu, descartando para já qualquer relação com a ETA, disse esta quarta-feira fonte da direcção da judiciária.
A PJ considera que os cerca de 500 quilos de explosivos furtados na madrugada do último domingo eram para venda no mercado paralelo afastando por agora qualquer relação com o grupo terrorista basco ETA, disse fonte da direcção nacional.

O “objectivou era revenderem os explosivos [Gelamonite] e o cordão detonante no mercado paralelo”, explicou à Lusa fonte da direcção nacional da Polícia Judiciária (PJ).

O Diário de Notícias avança hoje que a Guardia Civil espanhola foi alertada pela PJ, adiantando que está a investigar o caso, não descartando uma “eventual mão espanhola” no roubo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.