JS lança em Setembro iniciativa para aproximar jovens da vida política

JS lança em Setembro iniciativa para aproximar jovens da vida política

 

Lusa / AO online   Regional   12 de Jun de 2010, 19:47

A JS/Açores vai lançar em Setembro uma iniciativa especialmente dirigida aos jovens com menos de 18 anos para tentar dinamizar a sua participação na vida política, revelou hoje Berto Messias, presidente desta estrutura política de juventude.

A criação do Fórum Geração Ativa Sub-18 foi decidida na reunião da Comissão Regional da JS/Açores, o principal órgão entre congressos, que hoje decorreu no Centro Cultural de Santa Cruz da Graciosa.

“Queremos ir para as escolas explicar com uma linguagem e uma abordagem nova as virtudes da participação ativa na democracia”, afirmou Berto Messias, em declarações à Lusa.

O líder da JS/Açores salientou que a iniciativa se destina a ouvir os jovens da região sobre os seus problemas e necessidades, “mostrando que a actividade política é necessária para o desenvolvimento da nossa terra”.

O lançamento de uma “iniciativa de proximidade”, denominada ‘JS on tour’, a realizar nas juntas de freguesia foi também decidida nesta reunião.

Ao nível da actividade parlamentar, depois de iniciativas como os programas Empreende Jovem e Empreendedorismo na Escola ou o reforço do controlo dos recibos verdes nos Açores, os jovens socialistas vão avançar com uma proposta na área da energia.

“Vamos apresentar uma iniciativa legislativa para obrigar os edifícios públicos regionais a publicitarem no final de cada ano todos os gastos energéticos e o plano de poupança de energia para o ano seguinte”, revelou o líder da JS/Açores.

A adaptação dos conselhos municipais de juventude existentes no continente à realidade açoriana e a criação de mecanismos que permitam alargar a participação dos jovens nos atos eleitorais, como o voto online, são outras iniciativas legislativas previstas para breve.

A reunião da Comissão Regional da JS/Açores analisou também a atual situação política, tendo concluído que “os jovens nos Açores estão menos sujeitos ao PEC e ao Plano de Austeridade em vigor no continente”.

“Há uma diferença de opção política muito clara entre os Açores e o continente”, frisou Berto Messias, salientando que a JS defende que o executivo regional “reforce a política de investimento público”, para criar postos de trabalho e permitir condições de fixação dos jovens no arquipélago.

“Os jovens açorianos sabem que têm mais oportunidades na região do que no continente”, salientou o líder da JS/Açores, defendendo a necessidade de criar condições que permitam “trazer para os Açores os jovens que estão no exterior”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.