Jornal gratuito Metro faz 5 anos com objectivo de reforçar liderança


 

Lusa / AO online   Economia   9 de Jan de 2010, 11:57

O jornal gratuito Metro, que completa 5 anos na segunda-feira, quer reforçar a sua liderança no mercado aumentando a tiragem diária para os 130 mil exemplares, disse à Lusa o director do título.

O ano "2010 vai ser um ano de reforço de tiragem, visibilidade e alargamento de distribuição", afirmou Sérgio Coimbra, acrescentando estar também a preparar "algumas surpresas" a nível editorial e gráfico que se escusou a avançar.

Apesar de no ano passado ter passado por um processo de despedimento colectivo de trabalhadores e de venda do capital então detido pela Media Capital e que foi comprado pela Holdimédia para passar depois a ser detido a 100 por cento pela Cofina, o responsável considera que o título está a viver um momento positivo.

"O Metro mudou de accionista, fizemos as alterações necessárias e houve sinais muito positivos já nos últimos meses de 2009", assegurou Sérgio Coimbra que admite que, "do ponto de vista das receitas, os media em geral viveram, no ano 2009, uma situação sem paralelo" nas últimas décadas.

Os jornais gratuitos, por viverem apenas das receitas publicitárias, tiveram dificuldades acrescidas, sublinhou, acrescentando que o Metro estava preparado para reagir.

"Reagimos bem: cortámos onde foi preciso, investimos em outras áreas", disse.

O jornal registou, no primeiro trimestre de 2009, uma redução de 48 por cento no volume de negócios, o que levou a administração do Metro Portugal a anunciar em Julho que iria iniciar um processo de despedimento colectivo de 19 funcionários, tendo a redacção ficado reduzida a quatro jornalistas e a empresa a 23 trabalhadores.

Nessa altura, o título foi vendido à Holdimedia, que ficou com 80 por cento, e à Metro News, empresa da Cofina que detém o gratuito Destak e detinha o Meia Hora, para em Setembro, a Metro News passar a deter o capital do jornal a cem por cento.

"A integração de parte da equipa do Meia Hora na estrutura do Metro fez-se sem problemas de maior e hoje podemos dizer que existe uma só equipa a fazer um só jornal", garantiu o director, adiantando que o jornal está em "melhores condições para reforçar a sua posição de liderança em Portugal".

"De acordo com Sérgio Coimbra, o jornal registou em 2009 uma circulação média de 105 mil exemplares, devendo aumentar a tiragem para os 130 mil exemplares diários este ano. "Um valor superior a qualquer diário pago", concluiu.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.