Jornadas Atlânticas são oportunidade de afirmação da Macaronésia


 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   7 de Jul de 2017, 15:41

O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira defendeu que as IX Jornadas Parlamentares Atlânticas, que decorrerão nos Açores, serão uma oportunidade de afirmação económica, cultural e geoestratégica da Macaronésia, que reúne Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde.

Tranquada Gomes falava após o encontro que hoje reuniu no Funchal os presidentes do Parlamento das Canárias, das Assembleias Legislativas dos Açores e da Madeira, da Assembleia Nacional de Cabo Verde e o Grupo de Ligação que prepara as IX Jornadas Parlamentares Atlânticas, que decorrerão entre 17 e 20 de junho de 2018 na ilha do Faial, nos Açores.

"As Jornadas serão uma oportunidade de reflexão, de chamar a atenção das instituições internacionais para a importância geoestratégica, económica, comercial, cultural e biodiversidade da Macaronésia", disse Tranquada Gomes, lembrando ser "uma zona de paz".

O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira realçou ainda que as jornadas servirão também para "chamar a atenção das instituições internacionais para as debilidades estruturais das regiões da Macaronésia, que são permanentes, mas também para aquilo que têm e que são vantagens competitivas" entre a América, a África e a Europa.

"Hoje, as regiões mais pequenas têm que ter acesso aos centros onde as decisões são tomadas", defendeu.

Por seu lado, a presidente do Parlamento das Canárias, Carolina San Sebastián, considerou que a Macaronésia deve ser "uma janela de oportunidades entre a Europa e África".

Para a presidente da Assembleia Legislativa dos Açores, Ana Luís, as IX Jornadas serão uma forma de "dar voz e expressão à região da Macaronésia".

Jorge Pedro dos Santos, presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde, lembrou que a Macaronésia "é um espaço de convergência com a América, África e Europa" com "grande potencial de crescimento".

O presidente da Assembleia Nacional sublinhou ainda a importância da parceria estabelecida há 10 anos entre a República de Cabo Verde e a União Europeia e o contributo que este espaço poderá ter enquanto tampão ao terrorismo e ao tráfico humano.

A Macaronésia, localizada no Atlântico Norte e com cerca de 3,2 milhões de habitantes, tem no turismo a sua principal atividade económica e apresenta uma biodiversidade comum.

Este espaço é composto pelos arquipélagos da Madeira e dos Açores (Portugal), Canárias (Espanha) e a República de Cabo Verde e estende-se ao longo da faixa costeira do noroeste da África desde Marrocos até ao Senegal.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.