Jonathan Paredes e Helena Merten brilham no Red Bull Cliff Diving World Series 2017

Jonathan Paredes e Helena Merten brilham no Red Bull Cliff Diving World Series 2017

 

LUSA/AO online   Outras modalidades   8 de Jul de 2017, 18:05

O primeiro dia da segunda etapa do Red Bull Cliff Diving world Series, pelo sexto ano consecutivo no ilhéu de Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel, ficou marcado hoje pela liderança de Jonathan Paredes e Helena Merten

A organização adiantou à agência Lusa que "os favoritos não corresponderam às expectativas" sendo que os campeões Gary Hunt, em masculinos, e Rhiannan Iffland, em femininos, não ficaram nos primeiros lugares, eles que foram os vencedores da primeira etapa do circuito da modalidade, que decorreu em 24 de Junho, na Irlanda, e que são detentores dos títulos mundiais.

Assim sendo, o destaque do setor masculino do primeiro dia da etapa açoriana, única portuguesa desta competição de saltos para a água de grande altura, vai para o mexicano Jonathan Paredes, que pertence à nova geração de saltadores e que está na liderança da prova.

Em segundo lugar está o experiente colombiano Orlando Duque, o atleta mais velho do grupo (42 anos) e em terceiro lugar o atleta olímpico inglês Blake Aldridge.

Nos femininos, a australiana Helena Merten segue na frente, seguindo-se as norte-americanas Ginger Huber e Tara Hyer-Tira, em segundo e terceiro lugares, respetivamente.

O dia de hoje ficou marcado pela realização das duas primeiras rondas da prova, em masculinos e femininos, sendo que alguns dos saltos foram feitos diretamente das rochas, uma oportunidade única para os atletas que têm apenas nos Açores o desafio que evoca as origens da modalidade e que vem acrescentar uma dificuldade adicional.

Para domingo está reservada a terceira ronda da competição, quer em masculinos, como em femininos, e que vai ditar quem vai participar na final da prova, sendo que no caso dos masculinos os atletas serão reduzidos de 14 para oito e nos femininos todas as atletas passam à fase final.

A organização admitiu ainda à agência Lusa que a segunda etapa de 2017 do Red Bull Cliff Diving World Series teve "um arranque auspicioso", já que se reuniram "condições nunca antes vistas pelos atletas e organização", com "mar chão e muito pouco vento", condições ideais para a prática da modalidade.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.