Jerónimo quer mais eleitos da CDU e recusa misturar eleições

Jerónimo quer mais eleitos da CDU e recusa misturar eleições

 

LUSA/AO Online   Nacional   19 de Fev de 2017, 21:25

O secretário-geral do PCP considerou um erro fazer um "exercício mimético" entre eleições legislativas, autárquicas ou presidenciais, assumindo como objetivo aumentar o número de eleitos nas próximas eleições, nas quais a CDU é alternativa a todos os partidos.

Um dos temas em debate no comité central do PCP de hoje foram as próximas eleições autárquicas, tendo Jerónimo de Sousa respondido aos jornalistas que o objetivo da CDU "é manter e reforçar posições, mantendo as maiorias, conquistando outras, procurando aumentar o número de eleitos". Sobre os impactos do apoio parlamentar do PCP ao Governo socialista, o secretário-geral comunista considera que "não se podem misturar as coisas" e foi perentório: "erra quem procure fazer um exercício mimético entre o que são eleições legislativas e o que são eleições autárquicas ou eleições presidenciais". "Não há essa correspondência e por isso é que nós temos sempre mais votos para as autarquias do que para outras eleições", justificou. Durante a declaração, o líder comunista considerou que "na nova fase da vida política nacional ganha maior importância a afirmação distintiva do projeto da CDU, o caráter diferenciador das suas propostas e opções, a dimensão de alternativa clara e assumida à gestão e projetos de outras forças políticas, sejam PSD e CDS, sejam PS ou BE". Jerónimo de Sousa deu "dois pequenos exemplos" - que assume que "não valem como lei geral" -, sendo o primeiro as eleições autárquicas antecipadas de São João da Madeira, no dia das eleições presidenciais, onde o candidato Edgar Silva "teve 200, 300 votos e, no entanto, depois, para a autarquia, a CDU teve mais de mil votos". “A eleição numa pequena, mas rica freguesia de Galveias onde o PS tinha maioria absoluta. A verdade é que a CDU teve maioria absoluta nas intercalares. O BE, que tinha tido 50 e tal votos, e passou a ter 16", descreveu ainda. O PCP “apresenta-se a estas eleições no quadro da CDU - Coligação Democrática Unitária e inscreve como objetivos a apresentação de listas a todos os órgãos municipais e ao maior número possível de freguesias", adiantou ainda. A CDU, segundo Jerónimo de Sousa, "apresenta-se em todo o país com o seu projeto alternativo e o caráter distintivo da sua ação autárquica", provando o seu "reconhecido rigor e isenção na gestão das autarquias e na postura dos seus eleitos". "No âmbito do trabalho de preparação das eleições autárquicas foi definido um vasto conjunto de linhas de trabalho e marcou-se para o próximo dia 08 de abril, na Aula Magna, em Lisboa, um Encontro Nacional do PCP", anunciou ainda.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.