Jardim diz que a justição "não funciona" porque "anda entretida com queixinhas"


 

Lusa/AO On line   Nacional   25 de Jul de 2010, 11:20

O presidente do PSD-M, Alberto João Jardim, disse hoje que a justiça em Portugal não funciona porque anda atrás das “queixinhas” que cada um resolve apresentar ao Ministério Público.
 

Alberto João Jardim reagia assim às notícias de que o Ministério Público está a investigar a Fundação Social Democrata nomeadamente a aquisição de um terreno no Chão da Lagoa, onde hoje decorre a festa anual dos social-democratas madeirenses.

“O senhor Coelho (deputado do PND-M) apresentou uma queixa contra a Fundação Social Democrata por ter esta propriedade e o Ministério Público o que faz em relação a todas as queixas é investigar”, disse.

“A justiça não funciona neste país porque andam todos a perder tempo a brincar às queixinhas do senhor Coelho e eu lamento que o Ministério Público ande atrás dessas coisas”, acrescentou.

Alberto João Jardim, a meio do périplo pelas tasquinhas instaladas no recinto da Herdade do Chão da Lagoa, manifestou a esperança que a festa “seja o sucesso do costume” e explicou que esta ano não estão presentes dirigentes nacionais do partido devido à inauguração do recinto da Herdade: “decidimos que éramos nós que inaugurávamos isto”.

Questionado se só faltava regionalizar o PSD-M, o líder do partido respondeu com um sorriso: “calma”.

As intervenções políticas da festa deverão acontecer pelas 14:30 horas perante cerca de 40 mil pessoas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.