Japão proíbe venda de arroz produzido em Fukushima

Japão proíbe venda de arroz produzido em Fukushima

 

Lusa/AO online   Internacional   17 de Nov de 2011, 10:35

O Japão proibiu a venda de arroz produzido numa região da prefeitura de Fukushima, pela primeira vez desde o acidente nuclear de Março, anunciaram as autoridades.
O porta-voz do governo, Osamu Fujimura, ordenou ao governador de Fukushima, Yuhei Sato, o bloqueio da comercialização do arroz de Onami, uma localidade situada a 57 quilómetros a noroeste da central nuclear de Fukushima, depois da descoberta de uma taxa de césio superior ao limite autorizado.

“A proibição será mantida até que o arroz produzido na região seja declarado seguro”, indicou um responsável do Ministério da Agricultura.

O responsável adiantou que o embargo visa 154 unidades de produção de arroz, responsáveis por um total de 192 toneladas de arroz por ano.

Esta proibição de comercialização é a primeira que visa o arroz, alimento de base dos japoneses, desde a catástrofe na central de Fukushima-Daiichi, gravemente danificada pelo tsunami de 11 de Março.

Em contrapartida, já foi proibida a comercialização e o consumo de vários legumes, leite, carne de vaca, chá e determinados produtos do mar.

No entanto, os alimentos provenientes da prefeitura de Fukushima e de prefeituras vizinhas têm tido dificuldade em vender-se apesar de aprovados pelas autoridades de saúde.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.