Israel não devolverá cadáveres de terroristas para evitar funerais

Israel não devolverá cadáveres de terroristas para evitar funerais

 

Lusa/AO online   Internacional   14 de Out de 2015, 11:03

O Governo israelita decidiu que deixará de entregar às famílias os corpos de atacantes palestinianos mortos pelas forças de segurança, para que os funerais não se transformem em manifestações que incentivem a violência.

 

"A família do terrorista transforma o seu funeral numa manifestação de apoio ao terrorismo e incitação ao assassínio e não o devemos tolerar", declarou o ministro da Segurança Interna israelita, Guilad Erdan, citado num comunicado.

"Devemos fazer tudo o que está ao nosso alcance para que o terrorista não receba honras e cerimónias depois de ter cometido um atentado", disse, evocando alguns dos recentes funerais palestinianos em que o atacante recebe o estatuto de 'shahid' (mártir) e é homenageado.

Segundo a decisão, que integra um pacote de medidas para travar a onda de violência no país aprovado na noite de terça-feira pelo gabinete de segurança do Governo, os atacantes palestinianos serão enterrados em Israel pelas autoridades.

Para isso, está a ser estudada a reutilização de velhos cemitérios militares que existem há anos para casos semelhantes.

Segundo fontes policiais, a onda de violência que afeta a região desde dia 01 já causou a morte de sete israelitas e de cerca de 30 palestinianos, 11 dos quais após realizarem ou tentarem realizar atentados.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.