Israel: Exército começou desmantelar muro na colónia de Guiló


 

Lusa   Internacional   15 de Ago de 2010, 15:10

O exército israelita começou hoje a desmantelar um muro que levantou para proteger os habitantes da colónia judia de Guiló, em Jerusalém, dos disparos dos milicianos palestinianos e que se converteu num símbolo da Segunda Intifada.

Construído em 2002, a barreira formada por 800 blocos de cimento de dois metros de altura e 600 de comprimento foi mais tarde decorada com pinturas e graffiti.

Desde o início da Segunda Intifada, em 2000, até este ano, Guiló foi um alvo frequente dos disparos de milicianos palestinianos desde a cidade palestiniana cristã de Beit Yala, que nos anos 70 viu parte das suas terras serem confiscadas para a construção de Guiló.

Por seu lado, as tropas israelitas bombardeiam ou fazem incursões em Beit Yala.

Em comunicado, o exército israelita indica que a retirada da barreira protetora de Guiló vai durar entre uma a duas semanas e afirma que a decisão foi tomada “como resultado de uma estável situação de segurança na zona”, que está há vários anos sem ataques.

“Não creio que os disparos recomecem mas, se for necessário, levantamos o muro de novo”, afirma Hezi Ravivo, engenheiro militar encarregue do desmantelamento da estrutura.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.