Israel aprova mais 1292 habitações de colonos na Cisjordânia ocupada


 

Lusa/AO online   Internacional   17 de Out de 2017, 17:29

Israel decidiu avançar com a construção de 1.292 habitações na Cisjordânia, num novo impulso à colonização promovida pelo governo de Benjamin Netanyahu em território palestiniano ocupado.


A autoridade israelita que assume funções administrativas na Cisjordânia, território ocupado há meio século pelo exército hebraico, forneceu a sua aprovação a estes planos, indicou à agência noticiosa France-Presse (AFP) a organização israelita anti-colonização Paz Agora.

A mesma autoridade, designada administração civil, deverá abordar na quarta-feira outros ‘dossiers’ semelhantes. No total, está prevista a autorização de mais de 2.000 habitações, precisou a Paz Agora.

Na segunda-feira, a administração civil aprovou a construção de 31 alojamentos para colonos judeus em Hebron, uma decisão que não ocorria desde 2002 numa cidade da Cisjordânia onde a coexistência de centenas de judeus com milhares de palestinianos é fonte de tensão e violência permanentes.

A colonização é ilegal à luz do direito internacional e considerada um obstáculo decisivo para a resolução do conflito israelo-palestiniano e uma “solução de dois Estados”, um Estado palestiniano que coexista com Israel.

Cerca de 430.000 colonos judeus vivem na Cisjordânia, ao lado de 2,6 milhões de palestinianos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.