Irlanda tem o maior crescimento da UE mas Bruxelas mantém monitorização

Irlanda tem o maior crescimento da UE mas Bruxelas mantém monitorização

 

Lusa/AO online   Economia   26 de Fev de 2015, 09:54

A Irlanda apresenta atualmente o maior crescimento económico da União Europeia, mas a Comissão Europeia mantém o país sob monitorização específica por considerar que se mantêm desequilíbrios macroeconómicos que acarretam riscos para a retoma do país.

 

Num documento de trabalho hoje divulgado no quadro do Semestre Europeu de coordenação e vigilância das políticas económicas, Bruxelas aponta que a economia irlandesa cresceu, surpreendentemente, acima dos 4,5% em 2014 e deverá voltar a registar crescimentos acima dos 3,5% em 2015 e 2016, o que valeu a Dublin reconquistar a confiança dos mercados logo depois de concluir o seu programa de ajustamento (dezembro de 2013).

No entanto, adverte a Comissão, os valores da dívida, sobretudo privada, embora tenham descido um pouco, continuam elevados e significativamente acima da média da UE, o acesso das pequenas e médias empresas ao financiamento continua demasiado dependente dos empréstimos dos bancos, as condições do mercado de trabalho são ainda débeis, e permanecem fraquezas na rede industrial do país.

Deste modo, no quadro da categorização que leva a cabo à luz da análise de desequilíbrios macroeconómicos, a Comissão mantém a Irlanda na categoria 4 - de uma escala de 1 (nenhum desequilíbrio) a 6 (a mais grave) -, como um país com "desequilíbrios, que requerem ação política decidida e monitorização específica".

Bruxelas diz acreditar que o plano de investimentos concebido pela "Comissão Juncker" dará à Irlanda "oportunidades adicionais" de dinamizar a sua economia, embora tal dependa de vários fatores, como a participação do setor privado.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.