Iraque recusou levantar imunidade aos filhos do embaixador

Iraque recusou levantar imunidade aos filhos do embaixador

 

Lusa/Açoriano Oriental   Nacional   19 de Jan de 2017, 17:51

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse que o Iraque respondeu negativamente ao pedido de Portugal sobre o levantamento da imunidade diplomática dos filhos do embaixador, suspeitos de agredir um jovem português no verão passado.

 

O chefe da diplomacia portuguesa falava numa conferência de imprensa convocada hoje de urgência no Ministério dos Negócios Estrangeiros, em Lisboa.

Santos Silva também referiu que Bagdad informou que o processo judicial relacionado com os filhos do embaixador irá prosseguir no Iraque.

“As autoridades iraquianas comunicam que querem usar a possibilidade que a lei internacional lhe confere de prosseguir, elas próprias no Iraque, o respetivo processo judicial. Isso será feito ao abrigo dos mecanismos da cooperação judiciária existentes entre os diferentes países, incluindo Portugal e o Iraque", afirmou o ministro.

Ainda em declarações aos jornalistas, Santos Silva disse que Bagdad comunicou a retirada do embaixador do Iraque em Lisboa.

"É evidente, para todos, que o embaixador do Iraque não tem condições para permanecer em Lisboa, e portanto as autoridades iraquianas comunicam também que retiram o embaixador do Iraque em Lisboa”, afirmou.

Em 17 de agosto de 2016, em Ponte de Sor, os dois jovens, gémeos, filhos do embaixador do Iraque em Portugal, terão espancado outro jovem, Rúben Cavaco, que sofreu múltiplas fraturas e que chegou a estar em coma induzido.

O jovem sofreu múltiplas fraturas, tendo sido transferido no mesmo dia do centro de saúde local para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, chegando mesmo a estar em coma induzido. O jovem acabou por ter alta hospitalar no início de setembro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.