Irão nega 'rockets' junto a porta-aviões dos EUA


 

Lusa/AO online   Internacional   31 de Dez de 2015, 11:10

A Guarda Revolucionária Iraniana negou que as suas forças navais tenham testado o lançamento de 'rockets' no estreito de Ormuz junto a um porta-aviões dos EUA.

“A unidade de guardas força naval não tinha exercício na semana passada, quando os americanos afirmaram que um míssil ou foguete foi disparado na área do estreito de Ormuz", disse no site oficial o porta-voz da unidade naval responsável por garantir os interesses iranianos no Estreito.

O porta-voz Ramezan Sharif defendeu que a “publicação de tais mentiras” sobre o lançamento dos rockets é “mais uma operação psicológica" e lembrou que a segurança e a paz no Golfo “é de importância estratégica” para o Irão.

Irão e seis potências mundiais (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança, EUA, Rússia, China, França e Reino Unido, mais a Alemanha) chegaram finalmente a acordo sobre o programa nuclear iraniano. Um acordo que permitirá levantar as sanções impostas a Teerão a troco da garantia de que aquele país vai travar a fundo nas suas aspirações nucleares.

Este incidente aconteceu depois de o Irão e seis potências mundiais (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança, EUA, Rússia, China, França e Reino Unido, mais a Alemanha) terem chegado a cordo sobre o programa nuclear iraniano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.