Investimento público no primeiro trimestre cresceu 25% face a 2016

Investimento público no primeiro trimestre cresceu 25% face a 2016

 

Lusa/Açoriano Oriental   Economia   8 de Mai de 2017, 17:57

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, disse que o investimento público no primeiro trimestre deste ano cresceu "mais de 25%" relativamente a igual período de 2016.

 

“Estamos com o dobro dos contratos de obras públicas”, declarou Pedro Marques aos jornalistas, em Coimbra.

Citando os últimos dados da análise da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) à execução orçamental até março, o ministro realçou que o investimento público, em Portugal, entre janeiro e março, registou um crescimento superior a 25% em comparação com o primeiro trimestre do ano passado.

Em 2016 – e “agora no início de 2017” – “foi possível colocar mais de três mil milhões de euros” de fundos comunitários “ao dispor do investimento público”, afirmou.

Reforçando esta visão, Pedro Marques salientou que foram já aprovados “mais de 1.700 milhões de euros de projetos”, o que “determina um arranque do ciclo do investimento de público”.

Após a sua intervenção no encerramento da sessão plenária do evento anual do Portugal 2020, subordinado ao tema “A caminho do Portugal 2020 – Resultados e oportunidades de financiamento”, no Convento de São Francisco, em Coimbra, disse que o investimento privado evidencia “uma taxa de crescimento que é quase 100%”, relativamente a janeiro de 2016.

“Estamos a ir ainda muito mais rápido do que já fomos no ano passado”, afirmou aos jornalistas, para concluir que “o mesmo está a acontecer no que respeita o investimento público”.

Valorizando os “mais de 700 milhões de euros de pagamentos” já efetuados às empresas, o ministro salientou que Portugal contabiliza “mais de cinco mil milhões de euros de apoio de investimento concreto aprovado” no setor privado, com financiamento europeu.

“Viemos sempre a crescer ao longo do período”, acrescentou, retomando algumas das ideias da sua intervenção perante centenas de beneficiários do Portugal 2020, entre representantes de entidades públicas e privadas.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas sublinhou ainda que se verifica “uma duplicação dos contratos de obras públicas, sobretudo relativos ao Portugal 2020 e sobretudo no que respeita à execução dos investimentos nas escolas”.

O investimento privado “já estava no terreno”. Mas, na sua opinião, também “continuará a acelerar a execução do investimento público” até ao fim do ano.

“O Portugal 2020, uma vez mais, vai com certeza absoluta ser um elemento fundamental na recuperação do crescimento económico em Portugal”, assegurou.

O evento “A caminho do Portugal 2020 – Resultados e oportunidades de financiamento” foi organizado pela Agência para o Desenvolvimento e Coesão (ADC) e as autoridades de gestão dos programas operacionais.

Na abertura da sessão plenária, intervieram ainda o secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nelson de Souza, o presidente da Câmara de Coimbra e da Associação Nacional de Municípios Portugueses, Manuel Machado, o presidente da ADC, António Costa Dieb, e a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, Ana Abrunhosa, entre outros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.