Investigação britânica ao desaparecimento de Madeleine McCann já custou 14 ME

Investigação britânica ao desaparecimento de Madeleine McCann já custou 14 ME

 

LUSA/AO online   Internacional   17 de Set de 2015, 13:58

A investigação da polícia britânica ao desaparecimento em Portugal da criança inglesa Madeleine McCann já custou mais de 10 milhões de libras (14 milhões de euros), informou o secretário de Estado da Administração Interna

Em resposta a uma questão feita pela Câmara dos Lordes, Michael Bates indicou que, até ao final de junho, o montante gasto ascendia a 10,1 milhões de libras, estando orçamentados para 2015 mais dois milhões de libras (três milhões de euros).

Madeleine McCann desapareceu poucos dias antes de fazer quatro anos, a 03 de maio de 2007, do quarto onde dormia juntamente com os dois irmãos gémeos, mais novos, num apartamento de um aldeamento turístico, na Praia da Luz, no Algarve.

Foi após um apelo dos pais de Madeleine ao primeiro-ministro britânico que foi aberta em 2011 a "Operação Grange", nome da investigação britânica ao desaparecimento da criança britânica para rever toda a informação disponível.

No ano seguinte foi anunciada a abertura de um inquérito formal e o desejo de inquirir várias "pessoas de interesse", tendo sido enviadas cartas rogatórias a 30 países, incluindo Portugal.

Desde então, tem mantido uma equipa de agentes no caso, que já interrogaram vários suspeitos em Portugal e realizaram uma série de diligências, incluindo buscas numa área de terreno na Praia da Luz.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.