Inundações, caos e incerteza sobre mortes marca paisagem do Texas devido à tempestade

Inundações, caos e incerteza sobre mortes marca paisagem do Texas devido à tempestade

 

Lusa/AO online   Internacional   29 de Ago de 2017, 11:43

As inundações, o caos e os pedidos de ajuda continuam a ser as descrições mais comuns das consequências do tufão Harvey, que provocou um número ainda indeterminado de mortes pelas autoridades do Estado do Texas, nos Estados Unidos.


A quarta maior cidade do país, Houston, continua praticamente paralisada devido a uma das maiores inundações da história dos Estados Unidos e sem que haja espaço para otimismo, já que as previsões são entre 61 a 76 centímetros de chuva.

Nas notícias da agência noticiosa AP, a contabilidade é de três mortes confirmadas e a suspeita de que seis membros de uma família também terão sido vítimas fatais quando a carrinha onde viajavam se afundou em Greens Bayou.

As autoridades das organizações de emergência do Estado não confirmam as presumíveis seis mortes, mas o chefe da polícia Art Acevedo não escondeu a sua "grande preocupação sobre quantos corpos serão encontrados".

Continuam a decorrer as operações de resgate de pessoas das águas, que podem ter já chegado às seis mil, enquanto a Guarda Costeira informou ainda receber mais de mil pedidos por hora.

Para garantir proteção, a Cruz Vermelha transformou vários locais em abrigo, com um centro de convenção, onde chegaram sete mil pessoas na noite de segunda-feira, num local com uma capacidade máxima para cinco mil.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.