Interpelação ao Governo sobre Educação marca agenda parlamentar de abril nos Açores

Interpelação ao Governo sobre Educação marca agenda parlamentar de abril nos Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   11 de Abr de 2016, 20:03

O plenário deste mês da Assembleia Legislativa dos Açores, que arranca na terça-feira, na Horta, ilha do Faial, será marcado por uma interpelação ao Governo, da autoria do CDS/PP, sobre Educação.

Artur Lima, deputado centrista no parlamento dos Açores, pretende confrontar o executivo socialista com aquela que considera ser uma "paixão tardia" pelo setor da Educação e que, no seu entender, apresenta alguns dos “piores resultados a nível nacional”.

"Ao fim de 20 anos de governação socialista nos Açores é que o senhor presidente do Governo vem assumir a Educação como uma paixão?", questiona o deputado do CDS, referindo-se às declarações do líder do PS/Açores e presidente do executivo, Vasco Cordeiro, no último congresso regional socialista.

Mais do que explicar os números do insucesso e do abandono escolar no arquipélago, o CDS pretende que o executivo açoriano explique o que pretende fazer para inverter os maus resultados obtidos até agora neste setor.

O parlamento dos Açores vai também apreciar uma proposta de Orçamento Suplementar da Assembleia Regional, que pretende reforçar as verbas da Assembleia Legislativa para este ano em cerca de dois milhões de euros.

A maior parte dessa verba (1,7 milhões de euros) destina-se a suportar os encargos com o pagamento das subvenções vitalícias a mais de 50 ex-deputados do parlamento açoriano que estavam suspensas desde o início de 2015, mas que foram repostas por deliberação do Tribunal Constitucional.

A isenção dos encargos com o transporte de doentes e a eliminação das taxas moderadoras serão outras propostas analisadas nesta sessão plenária, por iniciativa, respetivamente, do Bloco de Esquerda e do PPM.

Os 57 deputados açorianos vão ainda apreciar uma proposta do CDS que defende um modelo alternativo de transporte marítimo de mercadorias nos Açores e uma outra do PCP que propõe a gratuitidade de todos os manuais escolares no 1.º ciclo do ensino básico no arquipélago.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.