Instabilidade nos taludes inviabiliza regresso a casa na Fajãzinha

Instabilidade nos taludes inviabiliza regresso a casa na Fajãzinha

 

Lusa/AO On LIne   Regional   8 de Dez de 2010, 10:44

A instabilidade dos terrenos condiciona a operação hoje iniciada de remoção de grandes quantidades de lama e entulho acumuladas no centro da Fajãzinha desde sexta-feira, assim como o regresso a casa dos seus cerca de 80 habitantes.

Devido aos deslizamentos de terra provocados por chuvas intensas aquela localidade do concelho das Lajes das Flores ficou isolada, sendo evacuada por decisão das autoridades.

Face à instabilidade dos taludes, a intervenção das máquinas hoje iniciada pode originar novos deslizamentos de terras, declarou à agência Lusa o diretor regional dos Equipamentos e Transportes terrestres que acompanha a operação.

Miguel Costa sublinhou que, por isso, o regresso a casa dos habitantes da Fajãzinha, na sua maioria alojados no aldeamento turístico da Coada, só deverá ocorrer de forma gradual.

Apesar de se esperar que na quinta-feira seja reposto o fornecimento de eletricidade à freguesia e de já estar transitável uma via de acesso à Fajãzinha o retorno dos seus habitantes só será possível quando estiverem garantidas condições de segurança, referiu.

“Só com o desenvolvimento da operação agora iniciada se poderá concluir sobre a eliminação dos riscos”, referiu Miguel Costa, admitindo que uma parte da freguesia se revela menos vulnerável a novos deslizamentos.

Segundo acrescentou, o núcleo central da localidade, que se desenvolve em torno da igreja, há “risco de haver novos deslizamentos”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.