Conjuntura

Indicador avançado da OCDE para Portugal estagna em março

Economia /
pessoas

441 visualizações   

Os indicadores compósitos da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) para Portugal estagnaram a níveis abaixo da média em março, enquanto para os Estados Unidos os números apontam para uma retoma mais acelerada.
 

Os dados hoje divulgados para a OCDE mostram que este indicador avançado para Portugal se manteve nos 97,6 por cento da tendência histórica média da atividade económica portuguesa (ou seja, abaixo da média), o mesmo valor que em fevereiro.

Os indicadores da OCDE revelam também uma tendência de estagnação na zona euro, embora com resultados divergentes de país para país. Pelo contrário, nos Estados Unidos e na China a atividade económica estará em recuperação.

Os indicadores avançados da OCDE visam prever pontos de viragem na tendência da atividade económica nos seis a nove meses seguintes. Ou seja: um ponto de viragem nos indicadores da OCDE (por exemplo, uma retoma) é seguido seis meses depois pela economia real.

No caso português, é a primeira vez desde janeiro de 2011 que os indicadores compósitos não se degradam.

O Governo português prevê que este ano se registe uma forte contração do Produto Interno Bruto (3 por cento), seguida por uma ligeira retoma em 2013 (0,6 por cento). A Comissão Europeia divulga na sexta-feira novas previsões para as economias dos 27, incluindo Portugal.

Diário de Notícias Dinheiro Vivo Jornal de Notícias Notícias Magazine O Jogo TSF Volta ao Mundo Açoriano Oriental DN Madeira Jornal do Fundão