Incubadora de empresas no Nordeste, arranca com dois projetos

Incubadora de empresas no Nordeste, arranca com dois projetos

 

Lusa/AO Online   Regional   28 de Set de 2015, 16:28

A primeira incubadora de empresas no Nordeste (Açores), que será inaugurada na terça-feira, arranca com dois projetos empresariais na área do marketing/publicidade e das edições, tendo durante três anos todos os custos administrativos gratuitos.

“A primeira empresa é do ramo da publicidade e marketing. É uma sucursal de um grupo com sede na Madeira e tem cá um funcionário. A segunda empresa é também um sucursal de uma empresa sediada no continente e vai ter também cá um funcionário”, afirmou Filipe Amaral, técnico responsável pela incubadora de empresas do Nordeste (IEN), em declarações à agência Lusa.

O edifício, localizado no centro da vila do Nordeste, ilha de São Miguel, tem capacidade física para acolher quatro empresas e conta com dois funcionários da Câmara Municipal a tempo inteiro.

Além das duas primeiras empresas instaladas na IEN, adiantou Filipe Amaral, a comissão de avaliação, composta por cinco pessoas, conta “concluir antes do final de 2015” a apreciação de mais três projetos empresariais, relacionados com o setor do turismo e tecnologia.

Segundo o técnico, além incubação física vai funcionar no IEN a incubação virtual, em que a empresa pode estar instalada em qualquer parte, mas receber apoio administrativo a partir do Nordeste.

“Durante três anos todos os custos administrativos são totalmente gratuitos. Refiro-me ao aluguer do espaço, telefone e eletricidade”, disse Filipe Amaral, acrescentando que, do total das cinco candidaturas, duas não vão precisar de estar fisicamente instaladas no Nordeste.

Em outubro de 2014, o vice-presidente do Governo dos Açores anunciou a criação de uma rede incubadora de empresas, para abranger, “preferencialmente”, todos os concelhos da região.

“A experiência que nós temos é que é fundamental para o sucesso que as empresas dos jovens sejam devidamente acompanhadas, desde o primeiro momento, na elaboração do plano de negócios e nos primeiros anos de vida do projeto. Para isso, anunciamos a criação de uma rede regional incubadora de empresas”, declarou Sérgio Ávila.

No ano passado, o parlamento dos Açores aprovou uma resolução do PSD que recomendava ao executivo açoriano a criação de uma rede de ninhos de empresas em todos os concelhos da região.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.