Inauguração de cem escolas marca centenário da Republica

Inauguração de cem escolas marca centenário da Republica

 

Lusa/AO On line   Nacional   5 de Out de 2010, 06:43

A inauguração de 100 escolas será hoje um dos momentos altos do programa oficial das comemorações do centenário da República, marcadas este ano pela diversidade, dimensão nacional e envolvimento dos cidadãos. Nos Açores está prevista a inauguração de uma escola em Vila Franca do Campo. Além disso as Bandas Filarmonicas dos Açores juntam-se às nacionais para entoar o hino nacional.

A inauguração de uma centena de escolas no momento em que se evoca o centenário da República constitui - como referiu na apresentação do programa das comemorações o ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira - uma “homenagem aos ideais republicanos”.

“É uma homenagem que prestamos a um dos ideais republicanos e uma das iniciativas da I República de alargamento da instrução e é a melhor forma de o país, que está a comemorar o seu centenário da República, valorizar esse sinalizando a sua aposta na educação”, destacou.

A inauguração de escolas, novas e requalificadas, contará com a presença do Presidente da República, Cavaco Silva, e do primeiro ministro, José Sócrates.

O programa oficial das comemorações tem início com uma “estafeta da República”, seguida das cerimónias oficiais na Praça do Município.

Após a entoação do hino nacional em uníssono nacional, com a participação de 200 bandas filarmónicas, seguem-se as habituais intervenções.

Intervêm nas comemorações do 05 de outubro o Presidente da República, o primeiro ministro, o presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, o presidente da Câmara Municipal da capital, António Costa, bem como o presidente da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República, Artur Santos Silva.

Seguem-se no programa do centenário a iniciativa “Impressões do Centenário” – impressão das mãos de 100 crianças -, seguida da Regata do Centenário.

As comemorações do centenário da implantação da República prosseguem com uma homenagem a António José de Almeida e com a inauguração do Centro de Investigação Champalimaud, na zona ribeirinha de Pedrouços.

O Terreiro do Paço torna-se à tarde o palco para diversas iniciativas evocativas do 05 de Outubro: o Balão da República, “Danças e Tradições” e a construção de painéis alusivos ao Centenário da República pelos participantes no seminário nacional RepublicArte.

Ao Terreiro do Paço confluem depois praticantes de diversas modalidades desportivas.

Ao longo da tarde será lançado o livro “Relatórios da Revolução de 05 de Outubro”, subindo depois aos palcos do Teatro Nacional de S. Carlos o concerto drama lírico “Dona Branca”, de Alfredo Keil.

O dia termina com um espetáculo multimédia no Terreiro do Paço.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.