Imigração cubana para EUA dispara com restabelecimento das relações entre os dois países

Imigração cubana para EUA dispara com restabelecimento das relações entre os dois países

 

Lusa/AO Online   Internacional   8 de Out de 2015, 08:37

O número de cubanos que imigraram para os Estados Unidos nos últimos meses disparou, coincidindo com o restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países, anunciado em dezembro de 2014, segundo dados divulgados na quarta-feira.

Durante os nove primeiros meses do ano fiscal de 2015 (de outubro de 2014 a junho de 2015) entraram nos Estados Unidos da América (EUA) 27.296 cubanos, de acordo com dados dos Serviços Alfandegários e Proteção de Fronteiras norte-americanos divulgados pelo Centro Pew.

Este número representa um aumento de 78% em relação ao mesmo período do ano passado, quando entraram no país 15.341 cubanos, e está muito acima do total de entradas registadas no conjunto de 2013, 2012 e 2011.

No ano fiscal de 2011, por exemplo, entraram em território norte-americano um total de 7.759, uma quarta parte dos registados em nove meses de 2015.

O grande aumento do número de pessoas que abandonou Cuba para chegar aos Estados Unidos aconteceu nos meses imediatamente após o anúncio do restabelecimento das relações diplomáticas, entre janeiro e março.

Apenas nestes três meses, 9.371 cubanos chegaram aos Estados Unidos, mais do dobro dos 4.296 que o fizeram nos primeiros três meses de 2014.

Desde 1966 que os cubamos que emigram para os Estados Unidos têm direito a um tratamento especial, tendo muito mais facilidades do que os restantes imigrantes: ao fim de um ano a residir no país, podem pedir residência permanente, por exemplo.

Atualmente, estima-se que dois milhões de pessoas com ascendência cubana vivem nos Estados Unidos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.