Ilha do Pico quer mais ligações de barco ao Faial e solução para os estaleiros

Ilha do Pico quer mais ligações de barco ao Faial e solução para os estaleiros

 

Lusa/AO Online   Regional   20 de Out de 2014, 09:26

O Conselho de Ilha do Pico vai pedir ao Governo dos Açores a reposição das cinco ligações diárias de barco ao Faial, uma "solução urgente" para os estaleiros locais e o equipamento do centro de saúde.

 

Para os conselheiros da ilha do Pico, a diminuição do número de ligações marítimas diárias entre a vila da Madalena e a cidade da Horta, no transporte de passageiros, em relação ao inverno passado, "veio prejudicar o serviço público", além de não corresponder ao anunciado pelo secretário regional dos Transportes, que disse que a entrada em funcionamento de novos barcos naquela rota "não implicaria nunca a diminuição das viagens existentes".

Esta é uma das reivindicações que consta de um memorando do Conselho do Pico enviado ao Governo dos Açores, para preparar a reunião entre as duas partes que terá lugar na terça-feira, no âmbito da visita que o executivo fará à ilha esta semana.

No documento, a que a Lusa teve acesso, os conselheiros pedem também mais ligações marítimas ao fim de semana à ilha de São Jorge e melhorias no transporte de mercadorias, "tendo em conta a importância do fator tempo na exportação da carne".

A "reabilitação" dos estaleiros navais da Madalena será outra das questões a debater na reunião de terça-feira, com os conselheiros do Pico a pedirem ao Governo Regional para que "diligencie no sentido de ser encontrada uma solução urgente para este problema", depois de, "nos últimos anos", se terem andado "a arrastar as negociações" entre o executivo e "potenciais parceiros para a gestão desta infraestrutura".

A saúde é um capítulo que suscita também preocupações ao Conselho de Ilha, que pede um aumento do número de deslocações de médicos especialistas ao Pico (à semelhança do que têm feito a generalidade das ilhas sem hospital), o equipamento do novo centro de saúde da Madalena, a aquisição de uma viatura de emergência SIV (Suporte Imediato de Vida), a colocação de mais um médico de medicina familiar na ilha ou a criação de um centro de saúde nas Lajes.

O Conselho de Ilha do Pico quer também informações sobre a situação das 31 pessoas que ficaram desalojadas, em junho, na sequência de uma derrocada em S. Miguel Arcanjo.

Durante a visita à ilha do Pico, de terça a quinta-feira, o Governo dos Açores vai inaugurar o novo terminal de passageiros do porto da Madalena e o centro de processamento de resíduos da ilha.

Como é habitual nestas visitas, os membros do executivo reunirão com entidades de diversos setores da ilha, visitarão obras, infraestruturas e projetos e receberão a população que manifestar esse interesse, a partir das 18:00 de quarta-feira, na escola da Madalena.

O estatuto político-administrativo dos Açores estabelece que o executivo regional tem de visitar uma vez por ano todas as nove ilhas do arquipélago, convocar o Conselho do Governo e reunir-se com o Conselho de Ilha durante a estadia.

Os conselhos de ilha integram autoridades políticas locais e representantes dos sindicatos e associações empresariais de cada uma das ilhas.

O Pico, no grupo central dos Açores, tem uma população que ronda os 14.100 habitantes, segundo os censos de 2011.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.