Ilha do Corvo sem desempregados inscritos no centro de emprego à data de hoje

Ilha do Corvo sem desempregados inscritos no centro de emprego à data de hoje

 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Abr de 2016, 06:10

O presidente do Governo dos Açores revelou que atualmente não há nenhum desempregado do Corvo inscrito no centro de emprego, realçando que esta situação resulta do trabalho efetuado pelo executivo regional.

 

“À data de hoje, no momento em que se realiza esta reunião entre o Conselho de Ilha e o Governo Regional, não se encontra nenhum corvino desempregado inscrito no centro de emprego”, afirmou Vasco Cordeiro aos jornalistas, em Vila do Corvo, onde hoje o executivo açoriano iniciou a visita estatutária à ilha mais pequena do arquipélago, de 17 quilómetros quadrados e com 400 habitantes.

Para Vasco Cordeiro, “é uma situação que dá bem nota do trabalho que foi feito e do trajeto” que o Governo Regional construiu “ao longo deste tempo" e que “é um incentivo para que também noutras ilhas da região" se trabalhe "para conseguir estes bons resultados”.

Em 2012, quando o atual Governo Regional socialista tomou posse, a taxa de desemprego atingia no arquipélago cerca de 16%, chegou ao máximo de 18% no início de 2014, situando-se no primeiro trimestre em 12,6%.

Sobre a deslocação ao Corvo, a última na atual legislatura, que termina na sexta-feira, o presidente do executivo açoriano antecipou um “balanço positivo”, notando que “há um conjunto de compromissos que foram assumidos que estão em diferentes fases da sua concretização” em matérias como os transportes à área social ou à cultura.

No caso dos transportes, exemplificou o Porto da Casa, cujo prolongamento e alargamento vai começar em maio, numa empreitada de 10,6 milhões de euros e com um prazo de execução de 24 meses.

No âmbito social, Vasco Cordeiro apontou a requalificação do serviço de apoio domiciliário e a nova creche e jardim-de-infância da Santa Casa da Misericórdia do Corvo, obras de quase 1,2 milhões que agora começam.

“Esta é uma altura em que prestamos contas e nos sujeitamos, no final desta legislatura, ao juízo das açorianas e das açorianas em relação ao trabalho que fizemos”, adiantou Vasco Cordeiro.

O presidente do Conselho de Ilha do Corvo, organismo consultivo que integra autarcas e representantes dos sindicatos e associações empresariais, além de outros organismos ligados ao ambiente, pescas ou agricultura, afirmou-se satisfeito com a reunião, reconhecendo que “as coisas não se resolvem de um dia para o outro, nem com a celeridade” que é desejada.

Ainda assim, “em relação a todas as questões suscitadas pelos conselheiros e que constavam no memorando”, ficou o compromisso da sua solução, acrescentou José Manuel Silva, também presidente da Câmara da Vila do Corvo.

Num memorando enviado ao Governo Regional dos Açores no âmbito da visita, o Conselho de Ilha propôs várias iniciativas, destacando-se as áreas da saúde e dos transportes.

O Estatuto Político-Administrativo dos Açores impõe que o executivo regional visite cada uma das ilhas da região pelo menos uma vez por ano e que o Conselho do Governo se reúna na ilha visitada.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.