Ilha de Santa Maria terá Casa dos Fósseis dentro de dez meses

Ilha de Santa Maria terá Casa dos Fósseis dentro de dez meses

 

Lusa/AO Online   Regional   16 de Fev de 2015, 14:07

A Casa dos Fósseis da ilha de Santa Maria, que tem "a maior jazida de fósseis a céu aberto do Atlântico Norte", deverá estar concluída dentro de dez meses e custará 335 mil euros, anunciou hoje o governo açoriano.

 

Segundo um comunicado oficial, a Secretaria Regional da Agricultura e Ambiente do Governo dos Açores adjudicou por este valor a empreitada de construção da Casa dos Fósseis, em Vila do Porto.

A empreitada agora adjudicada prevê a construção de um edifício com um espaço de exposição que pretende fazer "a promoção e divulgação do rico espólio e património geológico e paleontológico de Santa Maria", segundo o Governo Regional.

Para além deste projeto da Casa dos Fosseis, e como haviam já anunciado, as autoridades regionais pretendem criar uma "Rota dos Fósseis" nesta ilha e conseguir para Santa Maria a classificação de "primeiro paleoparque de ilha do mundo", processo em que o executivo da região está a trabalhar com o apoio da Universidade dos Açores e da Associação Internacional de Paleontologia.

"O projeto da ‘Rota dos Fósseis’, que já está a ser implementado, visa disponibilizar, com critérios científicos e adaptados ao turismo de natureza, cinco trilhos de grande importância paleontológica e evolutiva da ilha de Santa Maria, facultando um aproveitamento sustentável da biodiversidade e geodiversidade desta ilha", acrescenta o Governo dos Açores, no comunicado.

Em maio do ano passado, durante a apresentação do projeto da Casa dos Fósseis, o secretário regional do Ambiente, Neto Viveiros, sublinhou que a ilha de Santa Maria é a mais antiga do arquipélago e aquela que há mais tempo não tem erupções vulcânicas, sendo a única com "abundantes fósseis marinhos em várias jazidas fossilíferas".

A Casa dos Fósseis ocupará um edifício adjacente ao centro de interpretação ambiental da ilha e contará com uma exposição permanente composta por dez módulos.

A atividade que vier a desenvolver deverá ainda "manter forte relação" com os centros de investigação da Universidade dos Açores, afirmou, em maio de 2014, Neto Viveiros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.