Igreja de São Roque reabre após estabilização de falésia

Igreja de São Roque reabre após estabilização de falésia

 

Lusa/AO Online   Regional   12 de Fev de 2016, 15:38

A Igreja de São Roque, reabre no sábado ao culto, depois de dois meses encerrada devido à instabilidade da falésia onde está construída, informou hoje o pároco local.

 

“A primeira celebração será a missa de saída do rancho de romeiros de São Roque. Estes homens são a representação da fé do nosso povo”, afirmou à Lusa o padre Hélder Cosme, acrescentando que esta coincidência representa “um simbolismo muito grande” e que a missa terá início às 04:00 da madrugada (mais uma hora em Lisboa).

A Igreja de São Roque, na ilha de São Miguel, foi encerrada em dezembro de 2015 por precaução, depois de uma derrocada devido ao mau tempo ter afetado parte do adro do templo, construído sobre uma falésia.

Durante este período, o culto foi transferido para a capela do Centro Missionário do Coração de Jesus, na mesma freguesia, mas segundo o padre “a participação dos fiéis não foi tão intensa” devido à distância e capacidade limitada do espaço.

Após uma nova peritagem ao local, o Laboratório Regional de Engenharia Civil autorizou que a igreja de São Roque reabrisse ao culto, apesar de continuar interdita a circulação numa parte do adro deste templo religioso.

“Aquilo que aconteceu não foi só resultado de uma intempérie, foi o resultado de anos e anos de erosão (da costa) e constante galgamento do mar”, referiu o padre Hélder Cosme, revelando que a igreja foi construída, “não apenas sobre rocha, mas também sob um morro de terra batida, onde deverão estar corpos sepultados, pois antigamente não havia cemitérios”.

De acordo com informações oficiais recebidas, o sacerdote garantiu que “estão reunidas todas as condições de segurança” para que as pessoas possam voltar a frequentar a igreja, mas a intervenção no local ainda não está totalmente finalizada.

“Fez-se uma primeira fase da obra para garantir que aquele desabamento que aconteceu não continuasse. Já não há perigo visível de ceder mais terreno. Agora, espero a curto ou médio prazo a segunda fase da obra, que passa pela criação de muros de sustentação e reconfiguração do adro”, adiantou Hélder Cosme, informando que as missas, a catequese e outros serviços retomam os horários habituais.

Fonte do Governo Regional dos Açores disse hoje à Lusa que, após a impermeabilização da encosta, se seguirá uma segunda intervenção que “irá garantir a contenção da arriba e a proteção costeira”, sem avançar prazos para iniciar a obra, nem valores envolvidos.

A mesma fonte revelou que no local foi instalado um sistema de monitorização que “servirá para detetar indícios de reativação do processo de instabilidade da encosta”.

A Igreja de São Roque, que apresenta características do Barroco, inclui uma torre sineira e capela anexa, do Santíssimo, enquanto no altar-mor, com retábulo em madeira, está a imagem do padroeiro, São Roque.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.