Pobreza

Igreja Católica considera actual modelo económico "indecente"

Igreja Católica considera actual modelo económico "indecente"

 

Lusa/AO online   Nacional   14 de Set de 2010, 11:49

O presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social classificou esta terça-feira como “indecente” o actual modelo económico, considerando que “agrava a pobreza e a exclusão social”
“O modelo actual é injusto, indecente, desigual, desproporcionado e agrava a pobreza e a exclusão social”, afirmou o bispo Carlos Azevedo na abertura da XXVI Semana da Pastoral Social, em Fátima.

"Não são as pessoas que estão ao serviço da economia mas a economia que está ao serviço das pessoas e dos povos, ao serviço do bem comum, sem deixar de lado os vulneráveis”, acrescentou.

Criticando o capitalismo que “fez muitas vezes da mão-de-obra mera mercadoria”, Carlos Azevedo sustentou que as instituições da Igreja Católica têm de ser “os primeiros praticantes de um modelo nascido da lógica do dom e marcado pela verdade”.

“Não vamos aqui dar recados ao Governo”, garantiu ainda o bispo, para quem está “ultrapassada a fase de qualquer jogo político”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.