Iémen anuncia corte das relações diplomáticas com o Irão


 

Lusa/AO online   Internacional   2 de Out de 2015, 15:14

O governo do Presidente iemenita, Abdrabuh Mansur Hadi, anunciou hoje que Sanaa vai cortar "totalmente" as relações diplomáticas com o Irão, país acusado de apoiar as milícias xiitas 'huthis' no Iémen.

 

O anúncio foi feito através da televisão estatal iemenita com sede em Aden, atualmente capital provisória daquele país.

Após ter regressado da Arábia Saudita, na semana passada, Abdrabuh Mansur Hadi estabeleceu o executivo iemenita em Aden.

O Presidente iemenita e todos os ministros foram obrigados a abandonar Aden no passado mês de março, depois dos rebeldes 'huthis' ter cercado a cidade, localizada na região sul do país.

Perante o avanço dos rebeldes, o Presidente iemenita acabou por viajar para a Arábia Saudita.

O governo iemenita tinha procurado refúgio em Aden depois de ter sido expulso de Sanaa pelos rebeldes 'huthis'.

No passado mês de maio, o Ministério dos Negócios Estrangeiros iemenita chamou para consultas o seu encarregado de negócios no Irão, Abdalah al-Sarri, e acusou o regime de Teerão de ajudar os 'huthis' e de interferir nos assuntos internos do Iémen.

Durante os meses do conflito no território iemenita, o regime xiita do Irão foi acusado de apoiar politicamente e militarmente os rebeldes xiitas 'huthis', com o objetivo de assumir o poder no Iémen.

O governo de Abdrabuh Mansur Hadi recebeu o apoio dos países árabes do Golfo Pérsico, mas também de outros países muçulmanos sunitas, que lançaram, em março passado, uma operação militar, liderada pela Arábia Saudita, para tentar travar os 'huthis'.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.