Hospitais da Universidade de Coimbra iniciam programa de transplante


 

Lusa/Ao online   Nacional   10 de Dez de 2007, 10:27

Os Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) vão iniciar, no primeiro semestre de 2008, o transplante simultâneo de rim e pâncreas, revelou hoje à agência Lusa o director do Serviço de Urologia e Transplantação Renal.
Segundo Alfredo Mota, o programa de transplante combinado de rim e de pâncreas só é feito actualmente num hospital português - Hospital de Santo António, no Porto - e, nos próximos meses, vai arrancar, de forma regular, nos HUC.

    O programa, que envolve este serviço e ainda os de Nefrologia e de Endocrinologia, destina-se sobretudo aos diabéticos (cujos rins são gravemente afectados pela doença), que "reúnam as condições mínimas" para a cirurgia.

    Ao lembrar a elevada prevalência da diabetes, o médico observou que nos Estados Unidos da América esta doença é a principal causa da insuficiência renal.

    De acordo com Alfredo Mota, a taxa de sucesso desta intervenção é boa, verificando-se, ao final do primeiro ano, um bom funcionamento de 85 a 90 por cento dos enxertos.

    Numa primeira fase, o programa nos HUC vai arrancar com a realização de dez transplantes duplos de rim e pâncreas por ano, estando já preparados os primeiros doentes que vão ser submetidos à cirurgia.

    "Temos condições objectivas e de espaço para arrancar com o programa. Falta limar ainda algumas arestas. Há questões organizacionais que têm de ser discutidas com o conselho de administração, porque implica mais gastos e mais investimento", adiantou à Lusa o director do Serviço de Urologia e Transplantação Renal dos HUC.

    O professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra observou ainda que se trata de "um transplante muito pesado", que obriga a um internamento prolongado do doente e em que, por vezes, surgem complicações pós-operatórias.

    Segundo o director do SUTR, em 1993 os HUC já tinham realizado três cirurgias com transplante simultâneo de rim e pâncreas, mas, nessa altura, houve "falta de espaço e de condições organizacionais para avançar com um programa bem estruturado".

    "Agora, temos as condições objectivas e de espaço para arrancar", sublinhou Alfredo Mota.

    No final de Outubro, o SUTR realizou o centésimo transplante renal deste ano, tornando o serviço dos HUC o primeiro centro português a atingir este patamar.

    Ao consolidar sua "posição de liderança" a nível nacional com a concretização do 100º transplante renal a 28 de Outubro, a unidade dos HUC transformou-se também no quarto centro a nível ibérico a ultrapassar a centena de transplantes de rim por ano.

    Segundo dados divulgados no início de Novembro, após o arranque do programa pioneiro de transplantação renal, em 1980, pela mão do cirurgião Linhares Furtado, o SUTR dos HUC tinha realizado um total de 1.630 transplantes.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.