Homem que tentou assassinar Reagan foi libertado


 

AO/Lusa   Internacional   10 de Set de 2016, 19:09

John Hinckley, o homem que tentou assassinar o presidente norte-americano Ronald Reagan em 1981, foi hoje libertado do hospital psiquiátrico onde tinha sido internado há mais de 30 anos, informou o jornal The Washington Post.

 

A justiça tinha ordenado em julho esta libertação, ficando Hinckley sob rigorosas condições de vigilância.

"Podemos confirmar que todas as saídas previstas para hoje tiveram lugar", disse à Agência France Presse (AFP) Phyllis Jones, uma porta-voz do serviço psiquiátrico de Washington que gere o hospital onde Hinckley estava.

John Hinckley, atualmente com 61 anos, disparou vários tiros contra Reagan, quando este deixava o hotel Hilton de Washington a 30 de março de 1981. Uma das balas acabou por fazer ricochete no carro que esperava o presidente e atingiu Ronald Reagan, que ficou ferido.

O autor dos disparos disse que queria impressionar a atriz Jodie Foster e foi declarado inimputável.

A Fundação Ronald Reagan opôs-se à libertação de Hinckley e considerou que ele continuava a constituir uma ameaça "para si e para os outros".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.