Homem acusado nos Açores de seduzir menores na internet conhece sentença dia 11

Homem acusado nos Açores de seduzir menores na internet conhece sentença dia 11

 

LUSA/AO online   Regional   3 de Nov de 2015, 15:47

Um homem acusado de quatro crimes de abuso sexual de criança e 28 crimes de recurso à prostituição de menores alegadamente seduzidos através da internet conhece a sentença no próximo dia 11, depois do tribunal ter concluído hoje as alegações

Este caso começou a ser julgado, à porta fechada, no Tribunal de Ponta Delgada, a 20 de outubro, e hoje foram realizadas as alegações finais, "com a presença do arguido", segundo fonte judicial, que acrescentou que a leitura do acórdão "está marcada para dia 11 de novembro, pelas 14:30".

Uma fonte ligada ao processo adiantou à Lusa que na sessão de hoje "mais nenhuma testemunha prestou declarações" e foram "apenas proferidas as alegações do Ministério Público e do advogado de defesa" do arguido, escusando-se a revelar o teor destas alegações.

O arguido, de 42 anos, está em prisão preventiva e residia no Livramento, no concelho de Ponta Delgada, ilha de São Miguel.

Segundo a acusação, a que a Lusa teve acesso, o arguido terá contactado alguns desses menores "pedindo amizade" através da rede social Facebook.

Um dos primeiros casos apontados na acusação refere-se a um rapaz com quem o arguido terá supostamente mantido relações sexuais “em troca de quantias que variavam entre os 20 e 25 euros".

"O arguido quis manter relações sexuais em troca de contrapartidas monetárias, fê-lo com o propósito de satisfazer os seus desejos sexuais à custa do menor, bem sabendo que prejudicava o seu livre desenvolvimento, com perfeito conhecimento da reprovabilidade da sua conduta", sustenta o Ministério Público.

Outras alegadas vitimas terão sido dois irmãos com quem o arguido terá marcado encontros pela internet e tido relações alegadamente a troco de dinheiro.

Aquando da primeira audiência de julgamento, a avó dos dois irmãos disse à Lusa ter sido ela a apresentar queixa depois de um dos netos lhe ter lido as mensagens da internet supostamente enviadas pelo arguido, mas os familiares do homem contaram que ele "era maltratado pelos miúdos".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.