Hollande exige melhor cooperação entre serviços de segurança contra o terrorismo

Hollande exige melhor cooperação entre serviços de segurança contra o terrorismo

 

Lusa/AO online   Internacional   7 de Jan de 2016, 10:39

O presidente francês, François Hollande, exigiu uma "coordenação perfeita" entre os serviços de segurança franceses na luta contra o terrorismo, numa cerimónia para assinalar o primeiro aniversário do ataque ao jornal satírico Charlie Hebdo.

 

“Face a estes adversários, é essencial que todos os serviços – polícia, ‘gendarmerie’, serviços de informações e militares – trabalhem em perfeita cooperação, com a maior transparência, e que partilhem toda a informação de que dispõem”, disse Hollande.

“O terrorismo não deixou de representar uma ameaça considerável ao nosso país (…) Estamos agora perante combatentes experientes”, destacou o presidente, citando nomeadamente os ‘jihadistas’ formados pelo grupo extremista Estado Islâmico.

O aniversário dos atentados de 07 de janeiro de 2015 em Paris reacendeu nos últimos dias as dúvidas sobre as falhas dos serviços de segurança na prevenção de ataques terroristas.

Apesar de serem conhecidos das autoridades pela sua radicalização, os três ‘jihadistas’ franceses autores dos ataques contra a redação do Charlie Hebdo, contra a polícia e contra um supermercado judeu, conseguiram concretizar os planos.

A viúva de um agente da polícia responsável pela proteção do diretor do jornal satírico, Charb, que foi morto com o cartoonista no ataque, apresentou queixa há dias citando essas “falhas” e alegando que o marido “foi sacrificado”.

Dúvidas semelhantes emergiram após os atentados de 13 de novembro na capital francesa, que fizeram 130 mortos, uma vez que vários dos autores dos ataques, conhecidos das autoridades, conseguiram viajar para a Síria e regressar sem serem detetados.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.