Holandês lança queijo tipo gouda "made in" Alentejo

Holandês lança queijo tipo gouda "made in" Alentejo

 

Lusa   Nacional   12 de Set de 2015, 18:37

Um holandês radicado no Alentejo há quase 30 anos está a produzir, de forma artesanal, queijo biológico tipo gouda, o mais famoso da Holanda, que vende para lojas e restaurantes portugueses.

O queijo gouda "alentejano" é produzido por Jan Anema, um holandês que vive com a sua família, desde 1987, numa quinta, perto de Lavre, no concelho de Montemor-o-Novo, distrito de Évora.

"É a tradição holandesa aliada aos sabores alentejanos", brinca Jan Anema, em declarações à agência Lusa, num anexo da quinta, onde está instalada a queijaria.

O queijo é feito com o leite, "não pasteurizado e biológico", das 15 vacas da quinta, através de "um processo antigo", que "herdou" dos seus antepassados, e com recurso a utensílios que vieram da Holanda.

"É difícil comparar o nosso queijo com o que fazíamos na Holanda, noutros tempos, mas as técnicas são iguais. O sabor é diferente, porque são outros pastos e outras terras", realça Jan, garantindo, contudo, que o queijo produzido no Alentejo "sabe melhor".

Para o produtor holandês, "as pessoas em geral gostam muito, especialmente do queijo mais curado, que tem um sabor mais apurado", mas mesmo o queijo mais jovem "já tem um sabor muito mais intenso" em comparação com outros.

A produção de queijo tipo gouda arrancou em 2010, após a falência da empresa espanhola que comprava o leite produzido na quinta, mas a licença para a sua venda só foi obtida "quase há dois anos".

A ideia de fazer queijo, conta, "esteve adormecida durante mais de 20 anos", mas, com o fim do negócio da venda de leite, lembra que decidiu voltar ao seu "ofício antigo".

"Optámos por um regime extensivo, sem praticamente [utilizar] rações e só pastagem verde e fenos", assinala, indicando que, desde então, já não vende leite para fora e "todo o leite produzido é para transformação em queijo".

A produção de queijo "é pequena" e assim vai continuar, apesar de pretender aumentar o número de animais de 15 para 25, até porque Jan não tem "ambições para montar uma grande indústria".

Uma unidade hoteleira de Évora, um restaurante e um supermercado de Montemor-o-Novo e lojas gourmet e de produtos biológicos de Lisboa e do Algarve são os principais clientes de Jan Anema.

O queijo, com cerca de quatro quilos e dois ou quatro meses de cura, é provavelmente o único queijo tipo gouda produzido em Portugal.

A par do queijo, Jan também produz iogurte e até pensou em comercializá-lo, mas desistiu, porque "é um produto mais perecível e há mais controlos e burocracia".

"Talvez, quando tudo estiver a andar bem, só por passatempo, possa pedir autorização para fazer iogurte, mas será sempre numa escala pequena. Para já, a produção de iogurte é só para casa", refere.

Além de trabalhos agrícolas e da produção de queijo, a quinta do casal Jan e Elisabeth Anema desenvolve também projetos sociais e educativos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.