Hillary Clinton decide candidatura às presidenciais norte-americanas em 2015

Hillary Clinton decide candidatura às presidenciais norte-americanas em 2015

 

Lusa/AO Online   Internacional   5 de Set de 2014, 19:48

A ex-secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton, declarou hoje que vai decidir no início de 2015 a sua eventual candidatura à Casa Branca para as presidenciais de 2016.

A mulher do antigo presidente dos EUA Bill Clinton foi derrotada por Barack Obama em 2008, nas primárias do Partido Democrático destinadas a designar o candidato presidencial.

“Vou tomar a decisão sobre uma nova candidatura provavelmente após o fim do ano”, disse Clinton na Cidade do México, durante uma conferência organizada pela Fundação Telmex, do magnata mexicano da comunicação Carlos Slim.

“É um projeto muito sério e evidentemente que penso nele, mas ainda não tomei uma decisão”, disse.

Ao discursar perante 10.000 jovens mexicanos que receberam uma bolsa da Fundação Telmex, Clinton referiu-se às suas experiências pessoais, mas também manifestou preocupação pela ingerência da Rússia no conflito ucraniano.

“Estou verdadeiramente inquieta com a opinião do Presidente [Vladimir] Putin segundo a qual a Rússia deve dominar as suas fronteiras e intimidar as população para além das suas fronteiras, utilizando o gás e o petróleo como arma e mesmo, como hoje vemos na Ucrânia, a força militar”, disse.

“É importante que a Europa permaneça unida, estável e em paz, e que a Rússia seja persuadida ou de alguma forma convencida, e mesmo forçada, a olhar em direção ao futuro e não para o passado”, disse Clinton, que dirigiu a diplomacia de Washington durante o primeiro mandato de Obama, entre 2009 e 2013.

Antes desta intervenção, a Ucrânia e as forças rebeldes tinham já assinado um cessar-fogo e um acordo sobre a retirada de tropas e a troca de prisioneiros.

Cerca de 2.500 pessoas foram mortas de centenas de milhares desalojadas na sequência dos combates no leste da Ucrânia entre as forças governamentais e rebeldes pró-russos, que se prolongavam há cinco meses.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.