Hezbollah libanês promete reforçar presença do grupo no conflito


 

Lusa/AO online   Internacional   20 de Mai de 2016, 17:48

O líder do Hezbollah libanês, Hassan Nasrallah, afirmou em Beirute que o seu movimento, xiita, vai reforçar a presença na Síria, onde combate ao lado do regime do presidente Bashar al-Assad.

 

"O sangue (do chefe militar do Hezbollah Mustafa Badreddine) vai levar-nos a aumentar e reforçar a nossa presença na Síria", declarou Nasrallah, numa referência ao comandante do movimento xiita que morreu perto de Damasco na semana passada.

O mesmo líder reiterou que o Hezbollah vai "ficar na Síria", para onde vai mesmo enviar um dos seus "maiores comandantes".

"Estaremos presentes nas mais diversas formas e vamos continuar esta batalha. Estamos absolutamente convencidos de que estamos no caminho rumo à vitória", afirmou Nasrallah num discurso perante milhares de pessoas.

De acordo com estimativas dos especialistas na região, o Hezbollah terá perdido mais de mil dos seus combatentes desde que se envolveu oficialmente na guerra na Síria, em 2013.

Hassan Nasrallah acusou ainda os extremistas sunitas de serem os responsáveis pela morte de Mustapha Badreddine, afirmando que "a vingança" do Hezbollah "consistirá em infligir a derrota total" aos "grupos terroristas, 'takfiris' (extremistas sunitas) e criminosos".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.