Taça de Portugal

"Hat-trick" de Walter na tranquila qualificação do FC Porto

"Hat-trick" de Walter na tranquila qualificação do FC Porto

 

Lusa/AOnline   Futebol   16 de Out de 2010, 20:48

O FC Porto, com um hat-trick de Walter, iniciou com uma vitória por 4-1 sobre os Os Limianos, da III Divisão, a defesa dos troféus conquistados nas últimas duas edições da Taça de Portugal em futebol

Num jogo da terceira eliminatória assinalado por um minuto de aplausos de elogio à coragem dos mineiros chilenos, finalmente resgatados, o FC Porto começou a materializar o triunfo no Dragão ainda na primeira parte, com golos de Walter (o primeiro oficial) e de Varela, e fechou a contagem já no segundo tempo, de novo com a eficácia do avançado brasileiro, que “bisou” neste período.

Os Os Limianos – aplaudidos pelo adeptos adversários - festejaram o golo justo aos 69 minutos, já quando perdiam por 3-0 e em inferioridade numérica, após o cabeceamento eficaz de Pedro Tiba, perante o desacerto defensivo dos “dragões”.

Com oito jogadores pouco ou nada habituados à titularidade (Beto, Otamendi, Sereno, Emidio Rafael, Souza, Guarin, Ruben Micael e Walter), o FC Porto beneficiou de Varela e Hulk para os estragos no primeiro tempo - os únicos jogadores que pareceram capazes de ameaçar a ambição da equipa de Os Limianos -, e ainda da eficácia evidenciada por Walter.

Sem preocupações defensivas – apenas as habituais -, a formação de Ponte de Lima apresentou-se no Dragão sem complexos de inferioridade e deu dores de cabeça constantes à defensiva do FC Porto, e certamente também ao seu treinador, que terá ficado insatisfeito com o comportamento de alguns jogadores, ou setores.

Ainda assim, a superioridade do FC Porto começou a ser desenhada cedo, quando Hulk, da direita, cruzou para a área e uma desatenção do defesa César permitiu a Walter o seu primeiro golo com as cores dos “dragões”, aos nove minutos.

Depois disso, os Os Limianos continuaram a apresentar um futebol de ataque, ao primeiro toque e muito certinho nas transições ofensivas, com o meio-campo portista a também sentir dificuldade em travar o sonho limiano.

No último suspiro do primeiro tempo, a coragem da formação visitante foi de novo traída, quando Emidio Rafael arrancou pela esquerda e serviu Varela para um “bailado” na área e para o segundo golo – o da confirmação da natural superioridade.

Já na segunda parte, o brasileiro Walter aproveitou uma bola perdida na sequência de um livre frontal (o que valeu a expulsão a Zé Manel, por acumulação) para fazer o terceiro do jogo.

Pedro Tiba ainda relançou a partida, aos 69 minutos, com um cabeceamento cruzado, e deixou em delírio os mais de 3000 adeptos da formação de Ponte de Lima presentes no Dragão.

Até ao apito final, o FC Porto poderia ter aumentado ainda mais a vantagem, mas somente Walter foi, de novo (91 minutos), capaz de transformar em golo as várias ocasiões criadas, já com os Os Limianos em clara quebra física e muito por causa das boas defesas de Pedro Baía.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.