Há menos portugueses a candidatarem-se à cidadania e residência no Canadá

Há menos portugueses a candidatarem-se à cidadania e residência no Canadá

 

Lusa/AO Online   Internacional   25 de Jan de 2016, 08:51

O número de portugueses que se candidataram com êxito à cidadania canadiana e à residência permanente e temporária no Canadá reduziu drasticamente no primeiro trimestre de 2015, disse à Lusa fonte do Ministério da Cidadania, Refugiados e Imigração canadiano.

 

Segundo dados disponibilizados pelo Ministério da Cidadania, Refugiados e Imigração do Canadá (IRCC, sigla em inglês), até ao final do primeiro trimestre de 2015, 193 pessoas nascidas em Portugal tornaram-se cidadãos canadianos, número que no mesmo período de 2014 era de 1107, e em 2013 era 623.

Neste período, de 01 de janeiro a 31 de março de 2015, segundo o IRCC, o Governo canadiano emitiu 152 vistos de Residência Permanente, sendo 62 económicos e 90 não económicos, números bastante inferiores comparativamente com o mesmo período de 2014 e 2013, que representavam 614 e 657, respetivamente.

Foram ainda autorizados 843 portugueses com vistos de residência temporária, incluindo 248 renovações de contratos de trabalho. Números que no final do ano não devem atingir os de 2014 (4.228) e os de 2013 (4.316).

Quanto a admissões à Residência Permanente, com Portugal como país de cidadania, entre janeiro a março de 2015, foram registados 120 portugueses no Canadá, quando em 2014 o número era de 635 e em 2013 era ligeiramente inferior (630).

O anterior Governo conservador (direita) tornou obrigatório o teste linguístico, inglês ou francês, para os candidatos à residência permanente, desde novembro de 2013, e para a cidadania, desde junho de 2015, fator que pode justificar a redução do número de candidatos de algumas comunidades étnicas.

Entretanto, o Governo do Canadá, a partir de 15 de março 2016, vai implementar um novo requisito de entrada no país. Quem viajar para o Canadá de avião, como destino final, ou de trânsito, à exceção de cidadãos dos Estados Unidos da América e visitantes como um visto válido, vão necessitar de uma Autorização Eletrónica de Viagem (AEV), que pode ser requerida através do site (www.canada.ca/etA), e terá uma taxa de sete dólares canadianos (4,5 euros).

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.