Guardas prisionais dos Açores aderem à greve

Guardas prisionais dos Açores aderem à greve

 

lusa   Regional   27 de Out de 2011, 15:45

Os guardas prisionais das três cadeias dos Açores vão aderir à greve de cinco dias que começa às 00:00 de sexta-feira, revelou hoje Ivo Garcia, dirigente regional do Sindicato do Nacional do Corpo da Guarda Prisional.

"Se não houver nada de concreto resolvido por parte do Ministério da Justiça, teremos um período de cinco dias de greve", afirmou Ivo Garcia, salientando que a paralisação vai abranger os estabelecimentos prisionais de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta, que vão funcionar nos próximos cinco dias apenas com os serviços mínimos.

Nesse sentido, o dirigente sindical frisou que "não vão haver visitas e não serão feitas deslocações ao exterior para julgamentos ou quaisquer deslocações para consultas externas do hospital", salientando esperar uma adesão "quase total" dos guardas prisionais a esta paralisação.

"Estamos a pensar ter uma adesão quase total nas três ilhas", frisou Ivo Garcia, considerando que os guardas prisionais em exercício nos Açores têm "motivos de sobra" para aderir a este protesto, com reivindicações que se arrastam há anos, como é o caso da nova prisão de Ponta Delgada.

"Vão haver remodelações em algumas infraestruturas a nível nacional e nós passámos de primeira prioridade a esquecidos", lamentou o dirigente sindical.

Ivo Garcia lembrou que, em Ponta Delgada, existe "um estabelecimento prisional do século passado, sem condições, com gradeamento já num estado de decomposição elevadíssimo, com fechaduras que não oferecem condições de segurança adequadas, com viaturas celulares em péssimo estado e com falta de elementos efetivos".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.