Guardas da cadeia de Ponta Delgada admitem fazer greve

Guardas da cadeia de Ponta Delgada admitem fazer greve

 

Lusa/AO Online   Regional   14 de Out de 2015, 14:12

O delegado do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional na cadeia de Ponta Delgada vai solicitar em breve uma reunião ao diretor da prisão por se manterem os "graves problemas" de sobrelotação, admitindo, no limite, uma greve.

 

“A sobrelotação da cadeia de Ponta Delgada e a falta de condições são uma situação que se arrasta há anos”, afirmou João Resendes, em declarações à Lusa, frisando que desde o início do ano tem alertado para a situação da cadeia, à semelhança do que "já fizeram no passado anteriores delegados sindicais".

A cadeia de Ponta Delgada, nos Açores, tem uma lotação no máximo para 110 reclusos, mas atualmente há 187 detidos nas suas instalações e um efetivo de guardas prisionais de 53 elementos, referiu.

Segundo o delegado sindical, a cadeia "tem a sorte de ter um efetivo de guardas prisionais eficiente que vai colmatando uma falha ou outra", mas os profissionais “sentem muitas dificuldades em conseguir fazer todo o trabalho".

João Resendes lembrou que a cadeia de Ponta Delgada tem uma cela com 50 reclusos, na chamada "zona da formação", uma "antiga oficina que foi desativada e reformulada", devido à "sobrelotação da zona prisional nos três pisos".

“Em princípio era necessário um recluso preencher certos requisitos para poder conviver nesta zona. Só que atualmente, devido à sobrelotação, já não se pode estar a escolher no meio deles quais são os que têm certos requisitos ou não”, alertou, afirmando que, "por mais reclusos que se transfiram" para outras cadeias, "a única solução passa por construir um estabelecimento prisional de raiz" na ilha de São Miguel, a maior da região.

João Resendes afirmou que esta situação "extremamente grave" no atual edifício já se verifica há 20 anos.

"Só que a direção geral [dos serviços prisionais] tem mantido o silêncio e a solução que procura encontrar é transferir os reclusos. Não negoceia esta reivindicação connosco. Já foram feitas greves e estão-se a negociar com o sindicato novas reivindicações. Estamos a pensar fazer outra greve no estabelecimento prisional de Ponta Delgada", admitiu.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.