Guarda Costeira norte-americana dá 48 horas à BP para apresentar novas formas de contenção


 

Lusa / AO online   Internacional   12 de Jun de 2010, 19:48

A Guarda Costeira norte-americana deu hoje 48 horas ao grupo britânico BP para que se organize de forma a conter a fuga de petróleo no Golfo do México, estimando que o gigante petrolífero não fez muito até agora.

Numa carta enviada ao diretor de exploração da BP, Doug Suttles, o almirante da Guarda Costeira, James Watson, escreveu: “Preocupa-me o facto de os vossos planos atuais não permitirem uma mobilização máxima de recursos para chegar à capacidade de recuperação [de crude] correspondente às novas estimativas da fuga.”

A carta, que tem data de sexta feira, foi hoje tornada pública.

São despejados cerca de 40 mil barris de petróleo – cerca de 5260 toneladas – por dia no Golfo do México, de acordo com a estimativa mais alta de quinta feira, feita por especialistas mandatados pela administração norte-americana para avaliar a dimensão da fuga.

A estimativa mais baixa aponta para os 20 mil barris, sendo que a anterior dava conta de um fluxo variável entre os 12 mil e os 19 mil barris diários.

De acordo com o almirante Watson, estes novos números apelam, “de forma urgente, ao aumento das capacidades” de recuperação de petróleo.

“A BP deve identificar, nas próximas 48 horas, novos meios para conter a fuga que possam ser utilizados”, escreveu o responsável da Guarda Costeira.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.