GTP vai promover acção de luta se salário mínimo não subir para 500 euros


 

Lusa/AO online   Economia   9 de Set de 2010, 19:00

O secretário-geral da CGTP garantiu hoje que vai mobilizar o movimento sindical para uma acção de luta concertada caso o Salário Mínimo Nacional (SMN) não seja fixado nos 500 euros em 2001, conforme está acordado.
"Desencadearemos uma forte acção concertada de todos os sindicatos para mobilizar os trabalhadores para obrigar ao cumprimento do Acordo que prevê que o SMN seja de 500 euros em 2011", disse Manuel Carvalho da Silva no final de um encontro de dirigentes sindicais sobre contratação colectiva

Carvalho da Silva referiu o acordo de concertação social sobre o SMN, celebrado em 2006, para criticar "as campanhas que andam para aí" para que ele não se concretize.

"Podemos discutir alguns conteúdos do acordo, porque há coisas que não foram feitas mas nem pensem em não cumprir o compromisso dos 500 euros em 2011", afirmou o sindicalista perante cerca de centena e meia de dirigentes que participaram na reflexão sobre contratação colectiva

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.