Grupo SATA quer ter mais 5 mil voos em 2020

Grupo SATA quer ter mais 5 mil voos em 2020

 

Lusa/AO Online   Regional   18 de Nov de 2016, 17:45

O presidente do Conselho de Administração da SATA disse hoje em Ponta Delgada que o Grupo SATA irá ter em 2020 mais 5.000 voos do que em 2016, apesar da maior concorrência, dada a liberalização do transporte aéreo na região.

 

"Em 2020, o Grupo SATA irá ter mais 5.000 voos do que tem e oferecer mais cerca de 708 mil lugares do que atualmente tem. Penso poder afirmar que estamos a dar o nosso melhor para o futuro do Turismo da nossa região", disse Paulo Menezes, durante a sua intervenção no 28.º Congresso da Associação de Hotelaria de Portugal (AHP), nos Açores, que hoje terminou.

Apesar de - à margem do congresso e quando questionado pelos jornalistas - não ter quantificado as taxas de ocupação dos aviões da companhia, disse que "de 2015 para 2016, a SATA teve "mais cerca de 50 mil lugares disponíveis.

Recorde-se que em março de 2015 se deu a liberalização do espaço aéreo dos Açores, uma situação que Paulo Menezes diz que veio "estimular o mercado", tendo "todos ficado a ganhar, desde os clientes às companhias aéreas".

Sobre o aumento do turismo nos Açores, diz que a região "tem estado à altura dos desafios" e que a SATA está presente "para colaborar".

Em setembro foi anunciado que a Azores Airlines, empresa do grupo SATA que faz as ligações para o exterior do arquipélago dos Açores, conta ter em 2020 quatro aviões ‘A321neo’ a operar, sendo que o primeiro chega em 2017, numa operação de ‘leasing’ (locação financeira) cujo valor não foi revelado.

“Isto é um processo de ‘leasing’. Nós não vamos adquirir aviões. Tem um custo como todos os ‘leasings’. Não vou falar em números, porque neste momento há um negócio enorme à volta deste tipo de aviões”, afirmou, na altura, Paulo Menezes.

“À medida que forem entrando os ‘321’, vão saindo os correspondentes ‘310’. O ‘330’ vai continuar em operação”, adiantou Paulo Menezes, destacando que, “em termos de custos de manutenção e operacionais”, as novas aeronaves apresentam “uma solução bastante mais económica”.

Hoje, além da chegada deste avião no final de 2017, o responsável acrescentou que a segunda aeronave chegará no primeiro trimestre de 2018 e as restantes em 2019 e 2020.

Presentemente, a frota da Azores Airlines é composta por um avião ‘A330’, três ‘A310’ e três ‘A320’.

Com a aproximação do Natal, a companhia aérea açoriana disse em outubro estar a equacionar voos extras para o período entre 18 de dezembro e 02 de janeiro, em que "historicamente os voos ficam lotados" devido às férias da época.

"Existem outras companhias aéreas que também fazem esse transporte e, portanto, de há dois anos para cá não se tem vindo a verificar a necessidade atempada de nós programarmos voos para o Natal. Isto vai depender tudo da procura que nós formos tendo ao longo deste próximo mês", disse o porta-voz da companhia, António Portugal.

Com a chegada das companhias 'low cost' (baixo custo) à região e com o anúncio da TAP de que também vai reforçar os voos para os Açores, o porta-voz da SATA garante que a concorrência tem contribuído para "o aumento dos passageiros" não só da SATA como de todas as companhias aéreas a operar na região.

António Portugal disse também na altura que, quer a Azores Airlines, quer a Sata Air Açores, registam este ano um aumento do transporte de passageiros entre os 11% e os 15%, relativamente a 2015.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.