Grupo BEL aumenta preço do leite nos Açores, mas lavoura queria mais

Grupo BEL aumenta preço do leite nos Açores, mas lavoura queria mais

 

Lusa/AO Online   Regional   4 de Ago de 2017, 16:41

O grupo BEL anunciou hoje um aumento de um cêntimo por litro de leite à produção a partir de 1 de setembro, fixando-se o preço-base em 22 cêntimos, mas a lavoura dos Açores pretendia, pelo menos, três cêntimos.

Uma nota de imprensa do grupo do setor dos laticínios, que possui uma unidade industrial no concelho da Ribeira Grande, na ilha de São Miguel, justifica o aumento com o “contexto de valorização da manteiga industrial no mercado internacional, bem como uma ligeira melhoria no valor do mercado do leite líquido em Portugal”.

A empresa vai ainda efetuar um pagamento extraordinário de 0,5 cêntimos por litro de leite durante os meses de outubro e novembro aos produtores que estão sujeitos a restrições de produção.

“Esta ação reflete o esforço da BEL em providenciar as melhores condições aos seus produtores. A verdade, é que a produção de leite na ilha de São Miguel ultrapassou largamente o consumo, tendo crescido 9,1% de 2014 para 2017, enquanto se verificou uma diminuição de 3,5% no país e um aumento de 2,4% na Europa”, explica o comunicado.

O presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita, em declarações à agência Lusa, afirmou que a expectativa que havia era de que o aumento “fosse muito superior”, quer da parte da BEL como da Insulac.

“A desculpa das descidas tem sempre a ver com os mercados, por comparação com o preço do leite dos outros países”, referiu Jorge Rita, salvaguardando que “esta situação de subida não se realiza da mesma forma para a indústria dos Açores”.

Neste momento, a Unileite, uma cooperativa de produtores de leite da ilha de São Miguel, foi a única que ainda não anunciou o aumento do preço do leite à produção, tendo a Insulac informado do aumento de um cêntimo e a Pronicol, esta última da ilha Terceira, em dois cêntimos.

Jorge Rita disse que a subida do preço do leite foi feita de forma “reativa e tardia”, bem como de maneira “muito tímida”, dado haver uma expectativa na produção de um aumento de três cêntimos.

Para o dirigente da Federação Agrícola dos Açores, com o aumento de um cêntimo o preço do leite à produção fica a seis cêntimos do preço médio da Europa e a três do contexto nacional.

“São grandes diferenças de preços face a um produto tão bom como o leite e derivados dos Açores, saindo as expectativas dos lavradores defraudadas com este fraco aumento, embora se registe que a subida é um facto”, disse o responsável.

Jorge Rita acrescentou estar esperançado que até ao final do ano se assista a novas subidas no preço do leite à produção.

Os Açores, com 2,5% do território nacional, produzem cerca de 30% do leite do país e 50% do queijo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.