Green Project Awards tem 46 projetos finalistas incluindo dos Açores

Green Project Awards tem 46 projetos finalistas incluindo dos Açores

 

LUSA/PF/AO Online   Economia   21 de Jan de 2017, 12:42

Os prémios Green Project Awards, cujos vencedores serão conhecidos na segunda-feira, têm 46 projetos finalistas, distribuídos por várias categorias, da agricultura ou turismo ao consumo e cidades sustentáveis ou à gestão eficiente de recursos.

A entrega das distinções da 9.ª edição dos prémios vai decorrer no Porto durante a conferência "A Nova Economia", dedicada ao debate da importância da economia verde para a sustentabilidade urbana e crescimento eficiente das cidades. A categoria Agricultura, Mar e Turismo tem seis propostas finalistas, duas delas dos Açores, uma da Direção Regional do Ambiente dos Açores, visando a reabilitação e manutenção da paisagem tradicional da vinha da ilha do Pico, classificada como património mundial e que conseguiu inverter a tendência de abandono, outra o programa Leite de Vacas Felizes, da Fromageries Bel Portugal, para produzir de forma sustentável a nível ambiental, económico e social. Ainda nesta área, a proposta da Associação Território com Vida já concluiu um projeto-piloto com resultados no controlo da vegetação nos extratos subarbustivos em terrenos baldios e na criação de empregos em territórios de baixa densidade. Nas Cidades Sustentáveis, duas das cinco câmaras municipais finalistas foram Guimarães, também presente em outras categorias, com um projeto de adaptação às alterações climáticas, com retenção de águas da ribeira de Couros, para evitar cheias, e Ovar, com a qualificação ambiental da antiga estação de águas residuais (ETAR) lagunar transformada no parque ambiental do Buçaquinho. Para o Consumo Sustentável, o Green Project Awards listou seis candidatos finalistas: um deles o banco Barclays, que sensibilizou os seus clientes para as vantagens ambientais de optarem pelos extratos digitais, e tiveram uma árvore plantada em seu nome, outro a Fundação Fé e Cooperação que estabeleceu uma interligação das políticas para o desenvolvimento sustentável com a realidade das pessoas e territórios de oito freguesias, com 630 jovens envolvidos. A Gestão Eficiente de Recursos deu origem a cinco finalistas: por exemplo, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) por, com base na economia circular, ter apostado na reciclagem de cartões bancários plásticos caducados ou inutilizados, depois utilizados no fabrico de peças de mobiliário urbano. Também os CTT, com um projeto que visa a promoção da condução sustentável, ou o CeNTI que desenvolveu uma forma de coloração de materiais, como têxteis ou curtumes, usando compostos de base natural, ficaram entre os finalistas. A Iniciativa de Mobilização ficou com 11 propostas apresentadas por entidades como a Docapesca, o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental e o Ocean Alive Cooperativa para a Educação Criativa Marinha, todos a sensibilizar para o perigo ambiental do lixo no mar ou nos rios. A categoria Inovação Tecnológica ficou com três finalistas e a Produto ou Serviço com 10. O Green Project Awards é iniciativa da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Quercus e do grupo de comunicação GCI e pretende distinguir os projetos mais inovadores na área da sustentabilidade. A apresentação dos prémios deverá contar com a presença dos ministros do Ambiente, João Matos Fernandes, do Mar, Ana Paula Vitorino, e dos secretários de Estado adjunto e do Ambiente, José Mendes, dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, e da Indústria, João Vasconcelos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.