Governos da República e dos Açores reforçam cooperação em turismo e ciência

Governos da República e dos Açores reforçam cooperação em turismo e ciência

 

Lusa/AO Online   Regional   3 de Dez de 2016, 10:12

O Governo Regional dos Açores e o Governo da República acordaram aumentar a cooperação nas áreas do turismo, da ciência e do empreendedorismo, numa reunião que decorreu em Angra do Heroísmo.

No dia em que foi iniciada uma operação de voos de baixo custo para a ilha Terceira, o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, anunciou que o Turismo de Portugal irá cooperar mais com os Açores na promoção externa do país.

“Penso que os Açores podem ajudar a afirmar Portugal como um destino de natureza e o Turismo de Portugal tem muito a ganhar em cada vez mais incluir os Açores na sua promoção”, salientou, no final de uma reunião com o vice-presidente do Governo Regional dos Açores, Sérgio Ávila, em Angra do Heroísmo.

Segundo o ministro da Economia, foi definida ainda uma cooperação com os Açores a nível do empreendedorismo e das empresas tecnológicas, com a integração das empresas da rede regional de ‘start ups’ na rede nacional.

“Penso que a maior integração das incubadoras e das empresas tecnológicas açorianas na rede do Start Up Portugal pode ajudar a dar-lhes maior visibilidade, pode ajudar a que integremos também essas empresas nos grandes eventos que temos de promoção das ‘start ups’”.

Manuel Caldeira Cabral destacou ainda a possibilidade de serem alargados aos Açores apoios já existentes no continente português para a cooperação entre universidades e empresas, que “possam gerar novas oportunidades de desenvolvimento dos negócios”.

Por sua vez, o vice-presidente do Governo Regional, Sérgio Ávila, salientou a possibilidade de ser alargado aos Açores o programa Revive, que prevê que o património do Estado que não esteja afeto à atividade do Estado seja concessionado para exploração turística, com o compromisso de os privados preservarem o património e abrirem-no ao público.

Segundo o ministro da Economia, numa primeira fase serão integrados no programa 30 edifícios, entre os quais um na região autónoma.

Questionado sobre a execução do Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira (PREIT), apresentado pelo Governo Regional, em 2015, como medida de mitigação do impacto económico da redução militar norte-americana na base das Lajes, Sérgio Ávila disse que o Governo da República está a cumprir integralmente com o que foi acordado, em abril, numa visita do primeiro-ministro à ilha.

“Todas as medidas que estavam apontadas têm neste momento o seu grau de concretização assegurado, nos termos que foram acordados. A prova disso é o facto de hoje termos as ‘low cost’ a voar para a Terceira”, salientou, dando ainda como exemplo o processo de certificação civil permanente do aeroporto das Lajes, a candidatura ao plano Junker do Porto da Praia da Vitória e o desenvolvimento previsto em plataformas científicas nas instalações que ficarem desocupadas na base das Lajes.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.