Governo "tudo fará" para ter quotas que garantam níveis de pesca da frota

Governo "tudo fará" para ter quotas que garantam níveis de pesca da frota

 

LUSA/AO Online   Economia   29 de Out de 2016, 15:19

O Governo "tudo fará" para garantir que as quotas de pesca atribuídas a Portugal em 2017 mantenham os níveis de pesca da frota nacional e a sustentabilidade dos recursos, segundo uma nota do Ministério do Mar.

A reação surge um dia depois de serem conhecidas as propostas da Comissão Europeia sobre as quotas de pesca para 2017, com Bruxelas a propor aumentar os totais admissíveis de capturas (TAC) do tamboril, arinca, carapau e lagostim, e cortes para o bacalhau, pescada e areeiros. As propostas vão ser discutidas no Conselho de Ministros das Pescas da União Europeia e serão aplicadas a partir de 01 de janeiro de 2017, depois de negociadas com os Estados-membros. Para preparar as negociações, o Governo prevê realizar na segunda quinzena de novembro uma reunião alargada com o setor e com os responsáveis científicos do Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA). “O Ministério do Mar acompanhará o desenvolvimento dos trabalhos de discussão da proposta, tendo como referência as questões da sustentabilidade dos ‘stocks’ e os impactos económico e sociais das quotas para 2017”, destaca a nota de imprensa, acrescentando que se tratam de “negociações sempre muito difíceis”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.