Governo quer universidade "sadia" financeiramente

Governo quer universidade "sadia" financeiramente

 

Lusa/AO online   Regional   7 de Out de 2014, 16:01

O secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia sublinhou que a região dá "vários apoios" à universidade, apesar de ser tutelada pelo Ministério da Educação, e insistiu na importância de ser uma academia "sadia" financeiramente.

“Quanto mais sadia for a saúde financeira da Universidade dos Açores, melhor para a região, para os açorianos e para o Governo Regional também”, declarou Fausto Brito e Abreu, aos jornalistas, no final de um encontro com a associação académica da universidade.

O responsável governamental considerou que a reitoria da Universidade dos Açores está a desenvolver um “bom trabalho” no âmbito do processo de saneamento financeiro em curso, que está a ser desenvolvido em parceria com o Ministério da Educação.

“Julgo que estamos a fazer com os recursos que temos o melhor que podemos e, neste caso, a reitoria está a fazer o seu trabalho”, declarou, salvaguardando que o processo de reestruturação financeira da universidade está “a dar os seus passos”.

O presidente da Associação Académica da Universidade dos Açores, Marco Andrade, criticou o Governo Regional, na quarta-feira, na sequência de uma assembleia-geral de alunos, por não apoiar “suficientemente” a academia, comparando com os subsídios públicos dados a iniciativas na região, como alguns concertos musicais.

Em resposta a questões dos jornalistas, o secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia destacou hoje que o Governo dos Açores dá “vários apoios” à universidade, embora não tenha a sua tutela, sendo um “grande cliente” através da contratação de estudos e financiando centros de investigação científica.

O secretário regional frisou que acresce ainda, pela via do Fundo Regional de Ciência e Tecnologia, o financiamento de bolsas de doutoramento, pós-doutoramento e mestrado que fornecem recursos humanos para a academia, bem como o apoio aos custos da tripolaridade (a universidade tem departamentos em três ilhas).

Brito e Abreu revelou, por outro lado, que o Governo Regional está a trabalhar em formas de promover uma maior colaboração com a associação académica em assuntos que digam respeito à temática do mar, ciência e tecnologia.

É o caso, exemplificou, dos espaços TIC (tecnologias de informação e comunicação) e da divulgação de iniciativas de cultura científica.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.