Governo quer "reforma tranquila" na revisão da carreira docente

Governo quer "reforma tranquila" na revisão da carreira docente

 

Lusa/AO online   Regional   13 de Out de 2014, 17:58

O secretário da Educação dos Açores afirmou que tenciona fazer uma "reforma tranquila" ao nível da revisão do estatuto da carreira docente e do regime curricular do ensino básico, processo que será concretizado através da "multiplicação de diálogos".

 

“Nós estamos apostado em fazer uma reforma tranquila e, como saiu hoje [no Jornal Oficial], é uma reforma que vai passar também pela revisão do estatuto da carreira docente e pela revisão do regime curricular do ensino básico”, afirmou Avelino Meneses, em declarações à Lusa, após uma visita à Escola Secundária das Laranjeiras, em Ponta Delgada.

Foi hoje publicado no Jornal Oficial dos Açores a constituição de um grupo de trabalho ao qual compete recolher e analisar dados que permitam avaliar o modelo de avaliação de desempenho docente e as matrizes em vigor no âmbito do currículo regional.

Avelino Meneses espera que, desta forma, seja possível encontrar um modelo que seja “mais simples, justo e eficaz” no arquipélago, estimando que "até ao final deste ano civil" haja conclusões por parte do grupo de trabalho agora formalmente constituído.

“Mais simples na linha da desburocratização que temos vindo a implementar, mais justo porque esperamos que além de haver o objetivo da penalização do incumprimento deve haver, sobretudo, a tentativa de valorização do mérito e, obviamente, um modelo mais eficaz que contribua decisivamente para a melhoria do funcionamento das escolas”, sustentou o governante.

Quanto ao regime curricular do ensino básico, Avelino Meneses disse ser altura de o “confrontar com experiências externas, de adaptar necessidades internas”, para que “a partir daí fiquem ultrapassados os problemas que de vez em quando se colocam sobre se há mais ou menos aulas nesta ou naquela disciplina nos Açores, comparativamente ao que se passa no exterior”.

O grupo de trabalho será presidido pelo presidente do conselho executivo da Escola Básica Integrada dos Arrifes, os presidentes dos dois sindicatos de professores nos Açores e três representantes do corpo técnico da Secretaria Regional da Educação e Cultura.

“Estamos apostados em fazer tudo isto através de uma multiplicação de diálogos, que envolva todos, que não exclua ninguém e creio que a composição do grupo de trabalho é disso um bom testemunho”, referiu o secretário regional da Educação e Cultura.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.